Bolsa Bolsa de Lisboa no vermelho acompanha Europa

Bolsa de Lisboa no vermelho acompanha Europa

A bolsa nacional viveu os seus primeiros minutos de negociação em terreno positivo mas rapidamente inverteu esta tendência. Negoceia agora com sinal negativo e em linha com as principais congéneres europeias.
Bolsa de Lisboa no vermelho acompanha Europa
Ana Laranjeiro 09 de janeiro de 2017 às 09:05

A bolsa de Lisboa começou a sessão em terreno positivo, registando uma valorização ligeira. Porém, esse comportamento foi breve e principal índice da bolsa nacional, pouco depois do arranque da sessão, inverteu a tendência para terreno negativo. O PSI-20 recua 0,25% para 4.691,26 pontos, com 11 cotadas em queda, cinco em alta e duas inalteradas.

Entre as restantes praças europeias o sentimento é agora sobretudo de perdas. Esta evolução tem lugar num dia em que dois membros da Reserva Federal dos Estados Unidos discursam nos EUA. Eric Rosengren e Dennis Lockhart poderão deixar novas pistas sobre as próximas subidas de juros no país.


Os investidores deverão hoje estar ainda atentos ao primeiro discurso do ano da chanceler alemã. Angela Merkel fala sobre o futuro da Europa, num momento em que aumentam os receios em torno de maiores ondas de populismo em países-chave da região, como é o caso francês, com a maior popularidade de Marine Le Pen. As eleições na Alemanha e em França estão na lista de eventos que suscitam preocupação.


Por cá, destaque pela negativa para as acções do BCP e Galp Energia.


Na banca, o BCP desce 0,30% para 1,052 euros e o BPI segue inalterado nos 1,13 euros. A marcar a actualidade informativa em relação à banca nacional está o tema do Novo Banco. Na edição desta segunda-feira, o Negócios avança que o preço final baixa sem o aval do Estado.

 

No sector energético, a Galp recua 0,66% para 14,31 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão igualmente a cair nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e que serve de referência para as importações nacionais, desce 0,54% para 56,79 dólares por barril.

Ainda neste sector, a EDP avança 0,04% para 2,805 euros e a EDP Renováveis aprecia 0,07% para 5,93 euros. A REN perde 0,11% para 2,661 euros.


A penalizar ainda a bolsa nacional está a evolução da Nos, que desvaloriza 0,50% para 5,373 euros.

No retalho, a Jerónimo Martins avança 0,06% para 15,82 euros. E a Sonae perde 0,47% para 85,5 cêntimos.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

NÃO VENDER, OU COMPRAR É A PALAVRA DE ORDEM, AS EMPRESAS QUE DÃO BONS DIVIDENDOS, QUE É O CASO DA NAVIGATOR, BOA ALTURA PARA ENTRAR, acabei de reforçar com 5.000 ações esta grande Empresa

Maria Reis Há 1 semana

Isso e que sao mas noticias

Carlos Ramos Há 1 semana

A culpa é do benfica

pub