Bolsa Bolsa do Qatar regista a maior queda desde 2009

Bolsa do Qatar regista a maior queda desde 2009

São várias as cotadas do Qatar que estão a afundar o máximo permitido: 10%, depois de estalar uma crise diplomática entre este país e outros cinco países árabes. O petróleo chegou a subir mais de 1,5%, mas já atenuou os ganhos.
Bolsa do Qatar regista a maior queda desde 2009
Reuters
Sara Antunes 05 de junho de 2017 às 11:23

O principal índice bolsista do Qatar desce 7,74% para 9.155,57 pontos, tendo chegado a ceder mais de 8%, recuando assim para mínimos de Janeiro de 2016. 

 

Apesar de a bolsa estar a negociar em mínimos de pouco mais de um ano, a dimensão da queda é a maior desde 2009, revela a Bloomberg. E a queda está a ser acompanhada por um volume elevado: trocaram de mãos quatro vezes mais acções do que a média diária. 

 

A queda pronunciada da bolsa do Qatar está relacionada com o corte de relações diplomáticas que cinco países árabes anunciaram. Bahrein, Egipto, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Iémen anunciaram o rompimento de relações diplomáticas e o corte de ligações aéreas e marítimas com o Qatar, acusando o país de ingerência e de apoiar o terrorismo.  

 

Esta tomada de posições está a provocar alguns receios em torno daquela região e a levar a que várias cotadas do Qatar afundem o máximo permitido, que é de 10%. Entre elas estão a Qatar Gas Transport (em mínimos de Maio de 2013), a Qatari Investors (mínimo de Outubro), a Gulf International Services (mínimos de 2012) e a Aamal (mínimos de Fevereiro de 2016).

 

O petróleo também reagiu ao anúncio de corte de relações, tendo chegado a subir mais de 1,5%. Em causa estão os receios em torno da instabilidade na região e a possível quebra das negociações no seio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

 

Entretanto esta matéria-prima atenuou a subida. O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a subir 0,20% para 50,05 dólares, tendo chegado a avançar 1,58%.

O principal índice bolsista do Qatar está a ter um comportamento atípico este ano, quando comparado com os seus congéneres. O índice cai perto de 12% desde o início do ano, enquanto os mercados emergentes estão a subir mais de 18%. A Bloomberg diz mesmo que o índice do Qatar é o que está a ter o pior desempenho no mundo este ano.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump Há 2 semanas

Alguma coisa me diz que tudo isto q esta acontecer tem a ver com este 2 atentados quase seguidos na Inglaterra.O 4 paises que cortaram relacoes com o Qatar dizem q o Qatar e q esta alimentar a teia terrorista conjuntamente o Irao.Ainda abacadabra,mas porque alimentarem e incentivarem o terrorismo!!!

GLINTT Há 2 semanas

A nossa tecnológica GLINTT vai ser a próxima a duplicar, as campeãs de prejuízos já subiram 70% e a GLINTT que dá lucro e já foi alvo de OPA e pode ser alvo de outra OPA da Farminveste para a retirar da Bolsa. Mas deviam agora pagar 1€ cada acção. Já valeu 5€ em 2004.

FALTAM 11 dias para o BCP DAR O SALTO Há 2 semanas

FALTAM 11 dias para a FINTCH SUBIR OS RATINGS do MILENUM BCP E DA REPUBLICA PORTUGUESA

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub