Bolsa Bolsa nacional afunda na abertura após vitória de Trump

Bolsa nacional afunda na abertura após vitória de Trump

A confirmação do cenário que era apontado como menos provável surgiu pouco antes da abertura das bolsas europeias, que reagem em queda acentuada à vitória de Trump nas eleições.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 09 de novembro de 2016 às 08:10

A bolsa nacional arrancou a sessão em queda acentuada, reagindo à inesperada vitória de Donald Trump nas eleições nos Estados Unidos.

 

O PSI-20 arrancou a sessão a perder 3,1% para 4.4420,5 pontos, replicando o comportamento dos principais índices europeus. Apenas uma acção do índice português (o BPI) está em alta.

 

Depois de uma longa noite eleitoral nos Estados Unidos, a vitória de Trump já é oficial, pois o candidato republicano já garantiu mais do que os 270 votos no Colégio Eleitoral, o que lhe dá acesso à Casa Branca. 

 

Tal como nas restantes praças europeias, a tendência na bolsa nacional é de quedas generalizadas.   

 

Destaca-se o BCP, com uma queda de 3,97% para 1,114 euros, e outros pesos pesados, sobretudo no sector energético. Devido à OPA do CaixaBank, o BPI é a única cotada do índice português em alta, com uma subida de 0,18% para 1,131 euros.

 

A EDP Renováveis cede 4,83% para 6,142 euros e a EDP desvaloriza 3,31% para 2,833 euros. Ainda na energia a Galp cai 0,96% para 11,885 euros.

Ainda com quedas acentuadas na praça portuguesa, a Mota-Engil afunda 6,8% para 1,687 euros, a Navigator cai 3,8% para 2,534 euros e os CTT recuam 2,98% para 6,112 euros.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
gaspar 09.11.2016

As razões que se arranjam... Trump vai defender o protecionismo, isso é certo. E os EUA vão produzir enquanto nós queremos fundos comunitários para se pagar reformas a políticos, porque é um direito adquirido.

Pedro Estrela 09.11.2016

Lá vem mais impostos, lá se vai o OE

Aarão Zarco 09.11.2016

Porquê?

Kem Jedidjah Kem 09.11.2016

Só razões.

ver mais comentários
pub