Bolsa Bolsa nacional atinge máximos de 2015 com forte subida do BCP

Bolsa nacional atinge máximos de 2015 com forte subida do BCP

A reacção em alta das acções do BCP levou o PSI-20 a renovar o máximo desde a última sessão de 2015.
A carregar o vídeo ...

A bolsa nacional reforçou a tendência de ganhos da abertura e fixou um novo máximo desde 31 de Dezembro de 2015, beneficiando com a tendência positiva das principais praças europeias e com os resultados do BCP.

 

O PSI-20 ganha 1,1% para 5.290,16 pontos, seguindo a tendência geral de ganhos verificada nas principais praças europeias. Depois da ligeira correcção de ontem, apesar do clima de optimismo verificado com a vitória de Emmanuel Macron nas presidenciais francesas do passado domingo, as bolsas europeias estão a beneficiar com os resultados positivos apresentados por diversas cotadas, com destaque para o alemão Commerzbank. 

Em Lisboa também são os resultados que estão a puxar pelo PSI-20, já que o BCP reage em alta aos números reportados ontem após o fecho da sessão. As acções do banco liderado por Nuno Amado atingiram um máximo de Dezembro do ano passado, a disparem 4,9% para 23,56 cêntimos.

 

O BCP anunciou ontem que fechou o primeiro trimestre de 2017 com lucros de 50,1 milhões de euros, um valor que ficou 7% acima dos 46,7 milhões alcançados no mesmo período de 2016 e também superou a previsões dos analistas. Nas reacções publicadas esta manhã, os analistas destacam a evolução positiva na qualidade dos activos do banco.

 

Também a impulsionar a bolsa nacional neste início de sessão está o sector do retalho, com a Jerónimo Martins a avançar 0,5% para 17,055 euros por acção e a Sonae a subir 0,83% para 0,971 euros, depois de o Haitong ter ontem previsto numa note de "research" que o grupo da Maia tenha registado uma quebra de 87% dos lucros no primeiro trimestre. 

No sector energético a tendência também é de ganhos, com a Galp Energia a ganhar 0,29% para 13,995 euros a beneficiar com recuperação dos preços do petróleo, que valorizam 0,5% neste início de sessão. A EDP avança 0,4% para 3,244 euros.

 

Com a subida desta terça-feira, o PSI-20 eleva para 12,7% o ganho acumulado em 2017, um dos melhores desempenhos entre as praças europeias.





A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Vocês que gostam tanto de investir em acções e gerir portfólios de investimentos nas bolsas de valores de forma atenta e dedicada, e que não são assalariados de um banco nem do sector público, não percebem que todo o dinheiro que o Estado empatou a salvar bancários de bancos insolventes do sector privado e funcionários públicos excedentários poderia ter sido posto a salvo desses amigos do alheio e aplicado num Fundo Soberano como o que a Noruega, Singapura, Hong Kong, Coreia do Sul, Austrália, Irlanda, Chile, etc. têm, obtendo potenciais retornos sobre o investimento muito mais elevados e contribuindo para a sustentabilidade desse mesmo Estado de forma mais justa e equilibrada?

comentários mais recentes
ENRAB..esguicho Há 2 semanas

Os resultados da sonae industria saem depois do fecho do mercado. Vão ser bons.

BCP Há 2 semanas

Ó anónimo, a perca é um peixe! Não digas baboseiras!!!

Anónimo Há 2 semanas

Vocês que gostam tanto de investir em acções e gerir portfólios de investimentos nas bolsas de valores de forma atenta e dedicada, e que não são assalariados de um banco nem do sector público, não percebem que todo o dinheiro que o Estado empatou a salvar bancários de bancos insolventes do sector privado e funcionários públicos excedentários poderia ter sido posto a salvo desses amigos do alheio e aplicado num Fundo Soberano como o que a Noruega, Singapura, Hong Kong, Coreia do Sul, Austrália, Irlanda, Chile, etc. têm, obtendo potenciais retornos sobre o investimento muito mais elevados e contribuindo para a sustentabilidade desse mesmo Estado de forma mais justa e equilibrada?

Anónimo Há 2 semanas

Que chatice, já regressou do almoço...

ver mais comentários
pub