Bolsa Bolsa nacional cai 0,50% penalizada por BCP e JM

Bolsa nacional cai 0,50% penalizada por BCP e JM

A bolsa de Lisboa está a aprofundar a desvalorização registada no início da manhã, recuando 0,5%, penalizada pelas acções do BCP e JM. Entre as restantes praças europeias, não se verifica uma tendência definida.
Bolsa nacional cai 0,50% penalizada por BCP e JM
Bruno Simão/Negócios
Ana Laranjeiro 16 de maio de 2017 às 12:25

A bolsa de Lisboa está a aprofundar a desvalorização registada no arranque da sessão, penalizada nomeadamente pelas acções do BCP e da Jerónimo Martins. O PSI-20 desce 0,50% para 5.217,39 pontos, com 13 cotadas em queda, cinco em alta e uma inalterada.

Entre as restantes praças europeias não se verifica uma tendência definida, numa altura em que os investidores digerem os resultados desapontantes, nomeadamente, da easyJet. A companhia aérea fechou o primeiro semestre fiscal de 2017, terminado a 31 de Março, com receitas totais de 1,8 mil milhões de libras (2,1 mil milhões de euros), o que representa uma subida de 3,2% face ao mesmo período do ano anterior. O resultado recorrente antes de impostos foi negativo em 212 milhões de libras (cerca de 250 milhões de euros), "reflectindo o impacto da Páscoa ser na segunda metade do ano (45 milhões de libras) e um impacto cambial líquido negativo de 82 milhões de libras. Excluindo estes itens, "o prejuízo antes de impostos foi de 236 milhões de libras (278 milhões de euros)", sublinha. As acções da transportadora estão a reflectir estes números, com os títulos a caírem 5,34% para 1.240,00 pence na bolsa de Londres.

Em Lisboa, nota pela negativa para as acções do BCP e da Jerónimo Martins. Os títulos do banco liderado por Nuno Amado recuam 1,63% para 21,71 cêntimos. Ainda neste sector, o Montepio, desvaloriza 2,15% para 41 cêntimos.

A Jerónimo Martins desce 0,55% para 17,295 euros. Contudo, durante a sessão a cotada negociou já nos 17,48 euros, renovando assim um máximo de 3 de Maio de 2013. A Sonae SGPS também cai 1,04% para 95,5 cêntimos. A empresa liderada por Paulo Azevedo vai revelar os resultados do primeiro trimestre na quinta-feira, 18 de Maio, com o CaixaBI a estimar uma queda dos lucros na ordem dos 93% para 2 milhões de euros. A justificar a evolução está a ausência de itens extraordinários.

No sector energético, a EDP desce 0,42% para 3,075 euros e a EDP Renováveis perde 0,10% para 6,985 euros. A REN sobe 0,24% para 2,892 euros. E a Galp Energia soma 0,07% para 14,51 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo sobem nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, sobe 0,44% para 52,05 dólares por barril.

No papel, a Semapa cede 0,10% para 15,77 euros, depois de nesta sessão ter já tocado nos 16 euros e renovando assim um máximo histórico. A Navigator desvaloriza 0,74% para 4,015 euros. E a Altri desce 1,19% para 4,223 euros.

A Nos desliza 0,05% para 5,497 euros e os CTT perdem 0,99% para 5,80 euros.


A Sonae Capital desvaloriza 1,20% para 98,7 cêntimos, depois de nesta sessão ter tocado nos 1,02 euros, o valor mais elevado desde 23 de Julho de 2008.


A sua opinião24
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Esguicho Há 1 semana

Regra de ouro : devemos comprar acções na descida e vender na subida ! Se não subirem, não devemos comprar... Fácil...!

BCP? Amanhã á mais! Há 1 semana

Deixem-se estar a dormir acionistas do BCP e não ponham mãos á obra, que amanhã espera-se nova razia! Aprendam com o passado, que só assim podemos compreender o presente e o futuro... e venham-me agora cá dizer que isto foi uma pequena correção... 10% já se foram!

BCP = FALTA DE CREDIBILIDADE Há 1 semana

Então o BCP não tinha FALTA DE CREDIBILIDADE, hein? Pois ai está... CREDIBILIDADE E CONFIANÇA É FUNDAMENTAL para que qualquer empresa capitalize. Sem isto nada feito... foi uma limpeza de + 5.000.000.000€ aos pobres acionistas... aonde é que está esse dinheiro??? Pergunta para um milhão de euros!

Os novos BCP Patos Há 1 semana

Os novos BCP Patos começam a nascer, infelizmente... e digo isto com mágoa, porque eu também sou um BCP Pato com a unica diferença de ser dos antigos... isto está e vai ficar bonito vai...

ver mais comentários
pub