Bolsa Bolsa nacional cai pelo segundo dia pressionada pelos CTT e Pharol

Bolsa nacional cai pelo segundo dia pressionada pelos CTT e Pharol

Depois de três sessões seguidas a valorizar, a bolsa lisboeta fechou em queda pela segunda sessão consecutiva, contrariando assim a tendência dominante de ganhos verificada na Europa. As descidas dos CTT e da Pharol penalizaram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 21 de dezembro de 2017 às 16:40

O PSI-20 encerrou a sessão desta quinta-feira, 21 de Dezembro, a desvalorizar 0,19% para 5.396,53 pontos, com 13 cotadas em queda e cinco em alta. Na Europa a tendência foi de ganhos com as principais praças europeias a terminarem o dia em alta. O índice de referência europeu Stoxx 600 valorizou em especial apoiado pelos ganhos registados pelo sector financeiro do Velho Continente. 

A penalizar de forma mais determinante o sentimento em Lisboa estiveram os CTT e a Pharol. Os correios nacionais recuaram 1,48% para 3,601 euros, enquanto a Pharol deslizou 4,30% para 0,267 euros. 


Os CTT corrigiram assim face aos ganhos acumulados nas últimas três sessões bolsistas, em que a empresa liderada por Francisco Lacerda beneficiou do optimismo dos investidores em relação ao plano de reestruturação que prevê o corte de 800 postos de trabalho. 

Já a queda da Pharol acontece numa altura em que, com a aprovação do plano de recuperação judicial da operadora brasileira Oi (detida em cerca de 27% pela empresa portuguesa), a antiga PT SGPS verá diluída a respectiva posição na Oi. 

No sector energético o sentimento dividiu-se, embora tenha prevalecido a tendência de quedas. A EDP recuou 0,45% para 2,864 euros e a EDP Renováveis resvalou 0,44% para 6,72 euros, um dia depois de a empresa liderada por Manso Neto ter anunciado que assegurou novos contratos de aquisição de energia (CAE) no Brasil, para 218 MW de geração eólica, o que eleva a 482 MW os projectos de energia eólica naquele país, entre parques em construção e desenvolvimento. Na véspera a EDP tinha anunciado que a sua participada brasileira EDP Brasil tinha comprado uma participação 14,46% do total das acções da Centrais Elétricas de Santa Catarina (33,1% das acções ordinárias e 1,9% das acções preferenciais), por 59,2 milhões de euros.


Também a REN cedeu ligeiros 0,08% para 2,451 euros. Já a Galp Energia somou 0,19% para 15,55 euros seguindo a valorização do preço do petróleo nos mercados internacionais. 

Nota negativa ainda para a Nos que perdeu 0,65% para 5,50 euros. 

A travar uma maior descida do PSI-20 esteve a Jerónimo Martins que apreciou 1,47% para 15,865 euros. Ainda no retalho, a Sonae perdeu 1,19% para 1,164 euros, isto numa sessão em que a retalhista tocou em máximos de Agosto de 2015. Destaque pela positiva ainda para o BCP que cresceu 0,11% para 0,2705 euros. 


Fora do PSI-20, a Sonae Indústria disparou 11,42% para 3,649 euros numa sessão em que a cotada transaccionou no valor mais alto (3,70 euros) desde 2 de Dezembro de 2014.

(Notícia actualizada às 17:01)