Bolsa Bolsa nacional cai perto de 1% pressionada pela Nos e Galp

Bolsa nacional cai perto de 1% pressionada pela Nos e Galp

A praça lisboeta interrompeu um ciclo de dois dias seguidos a valorizar numa sessão em que as quedas do Nos e da Galp Energia foram as que mais penalizaram.
David Santiago 28 de Novembro de 2016 às 16:42

O PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta segunda-feira, 28 de Novembro, a perder 0,79% para 4.426,51 pontos, com 14 cotadas a negociar em queda, uma em alta e três inalteradas. A bolsa lisboeta fechou no vermelho depois de duas sessões seguidas a acumular ganhos, acompanhando assim a tendência verificada pelas principais praças europeias.

 

Também o índice de referência europeu interrompeu um ciclo de duas sessões consecutivas em alta numa sessão em que o sector financeiro do Velho Continente liderou as perdas. Ainda assim o Stoxx 600 atenuou as perdas face ao início da sessão já depois de a OCDE ter revisto em alta as perspectivas de crescimento económico para 2017.

 

A banca italiana e o espanhol Banco Popular destacaram-se pela negativa num dia em que os investidores mostram apreensão face ao aproximar do referendo italiano do próximo domingo, que poderá determinar uma crise política e bancária em Itália.

 

No plano nacional foi também o sector financeiro a ter nota de destaque pela negativa. Com uma queda de 1,67% para 1,18 euros, o BCP foi uma das cotadas que mais pressionou o principal índice nacional. Isto depois de na sexta-feira passada a casa de investimento espanhola JB Capital ter atribuído um preço-alvo de 2,19 euros aos títulos do banco liderado por Nuno Amado.

Ainda na banca, o BPI terminou o dia inalterado nos 1,129 euros por acção. 

Também a pressionar a praça lisboeta esteve a Galp Energia que recuou 1,50% para 12,45 euros, pese embora o preço do petróleo esteja em forte alta nos mercados internacionais. Depois da queda provocada no início da sessão pela admissão, por parte da Arábia Saudita, que que não é essencial um acordo no âmbito da OPEP para limitar a produção petrolífera, a insistência das autoridades iraquianas em chegar a um compromisso está a animar os investidores. Tanto em Nova Iorque (WTI) como em Londres (Brent) o petróleo segue a subir mais de 2%. 

Nota negativa também para a Nos que perdeu 1,57% para 5,385 euros, já depois de a operadora de telecomunicações ter sido condenada a pagar 5,3 milhões de euros à Meo devido a alegadas portabilidades indevidas. Também esta segunda-feira o Benfica contestou o contrato assinado entre a Nos e o Sporting, considerando que valoriza mais os direitos televisivos do clube de Alvalade do que os do clube da Luz.

De regresso ao sector energético, também o Grupo EDP fechou o dia em terreno negativo. A EDP Renováveis deslizou 0,74% para 6,01 euros após o banco de investimento Haitong ter decidido baixar o preço-alvo da empresa liderada por Manso Neto de 8,20 euros para 8 euros. Já a EDP resvalou 0,33% para 2,707 euros. 

Por fim nota negativa ainda para o sector da construção. A Mota-Engil perdeu 2,60% para 1,537 euros e, entre as cotadas que não integram PSI-20, a Teixeira Duarte desvalorizou 1,73% para 0,17 euros no dia em que a construtora apresenta resultados.

(Notícia actualizada às 16:50)




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 dias

Saiam dos mercados, isto hoje foi mero ensaio, aproximação de tempestade severa, para a próxima 2.ºfeira vai ser a doer.

comentários mais recentes
ABCDEF1 Há 4 dias

Amaldiçoados sejam os motas e também os engiles. Que será que têm na manga?

investidor Há 4 dias

NAVIGATOR, investimento seguro, diversificar, isso é treta, tenho tudo nesta grande Empresa, comprem banquetas e motas, e pts,

Anónimo Há 4 dias

Os Bcpatos estão ricos. Bem avisados foram. A falência do BES e do Banif não serviu de exemplo, tiveram que se ir enterrar noutra banqueta falida, que só sobrevive expoliando os acionistas com aumentos de capital.

Anónimo Há 4 dias

Saiam dos mercados, isto hoje foi mero ensaio, aproximação de tempestade severa, para a próxima 2.ºfeira vai ser a doer.

ver mais comentários
pub