Bolsa Bolsa nacional com primeira desvalorização semanal num mês

Bolsa nacional com primeira desvalorização semanal num mês

A praça lisboeta fechou em queda pelo terceiro dia seguido, tendo terminado o balanço semanal com uma ligeira desvalorização de 0,04%, ainda assim suficiente para o primeiro ciclo semanal de perdas após quatro semanas consecutivas a ganhar valor. BCP e Sonae pressionaram na sessão desta sexta-feira.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 22 de dezembro de 2017 às 16:43

O PSI-20 encerrou a sessão desta sexta-feira, 22 de Dezembro, a perder 0,24% para 5.383,33 pontos, com 14 cotadas em queda e quatro em alta, no terceiro dia consecutivo de perdas para o principal índice nacional. A bolsa lisboeta terminou esta semana com um saldo semanal negativo de 0,04%, o que põe fim a quatro semanas seguidas em que o PSI-20 acumulou valor.

 

A bolsa nacional acompanhou a tendências de perdas que predominou nas principais praças do Velho Continente, penalizadas pela incerteza em torno da Catalunha que nas eleições autonómicas voltou a ver o bloco independentista conquistar uma maioria absoluta no parlamento regional.

 

No plano nacional foi o BCP a cotada que mais pressionou. O banco liderado por Nuno Amado recuou 0,18% para 0,27 euros, num dia em que o Negócios escreve que a instituição financeira deixou de ser prioritária para a Sonangol e o Estado angolano. A petrolífera estatal angolana não exerceu o mecanismo que permitia superar os 20% do capital do banco português. Esta sexta-feira, o BPI pronunciou-se sobre a decisão da Fitch que melhorou a perspectiva ("outlook") do "rating" do Banco Comercial Português de "estável" para "positiva", considerando que a evolução do BCP justifica esta decisão da agência de notação financeira.

Entre as cotadas que mais penalizaram destaca-se ainda a Sonae, que perdeu 2,23% para 1,138 euros, numa sessão em que a retalhista transaccionou no valor mais baixo desde 15 de Dezembro.

 

Destaque pela negativa ainda para a Nos, os CTT e a Navigator. A operadora de telecomunicações resvalou 0,87% para 5,452 euros. Ainda neste sector, a Pharol deslizou 1,87% para 0,262 euros depois de Luís Palha da Silva ter admitido a possibilidade de recorrer aos "meios legais ao seu alcance" para travar o plano de recuperação judicial da operadora de telecomunicações brasileira Oi.

 

Já os correios nacionais caíram 1,69% para 3,54 euros na sessão.

No sector do papel o sentimento negativo, com a Altri a cair 1,62% para 5,293 euros, a Navigator perdeu 0,53% para 4,33 euros e a Semapa a ceder 0,11% para 17,89 euros. 

A travar uma maior descida do PSI-20 esteve a Jerónimo Martins, que ganhou 1,10% para 16,04 euros, e a Galp Energia, que somou 0,71% para 15,66 euros. 

Continuando no sector energético, a EDP somou 0,17% para 2,869 euros e a REN deslizou ligeiros 0,08% para 2,449 euros, enquanto a EDP Renováveis caiu 0,30% para 6,70 euros.  

(Notícia actualizada às 16:47)




pub