Bolsa Bolsa nacional em alta pela quinta sessão com Impresa a disparar

Bolsa nacional em alta pela quinta sessão com Impresa a disparar

A bolsa de Lisboa está pela quinta sessão em alta, num dia em que a Impresa está em destaque, disparando mais de 13%. O comportamento da cotada tem lugar depois da confirmação que a Altice vai comprar a Media Capital.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 14 de julho de 2017 às 08:11

A bolsa de Lisboa está pelo quinto dia em alta. O PSI-20 abriu a subir 0,06% para 5.322,49 pontos, com 10 empresas em alta, cinco em queda e quatro inalteradas.

Entre as restantes praças europeias, não se verifica uma tendência definida, num dia em que os investidores aguardam para conhecer dados económicos oriundos do outro lado do Atlântico, com destaque para a inflação. Espera-se que o índice de preços no consumidor se tenha fixado em 1,7% em Junho, contra 1,9% anteriormente. A confirmar-se, continuará abaixo da meta de 2% considerada desejável pela Reserva Federal norte-americana.

Em Lisboa, nota para as acções da Impresa (que negoceiam fora do PSI-20) que disparam 13,56% esta manhã para os 42,7 cêntimos. Isto depois de esta manhã ter sido confirmado que a Meo, detida pela Altice, chegou a acordo para comprar a Media Capital por 440 milhões de euros. A Prisa comunicou que aceitou a oferta vinculativa apresentada pela Altice para a totalidade da participação que detém na Media Capital, perto de 95%, por um valor da companhia de 440 milhões de euros.

Para já, nem a Cofina (dona do Jornal de Negócios, Correio da Manhã e Sábado) nem a Media Capital estão a negociar.

No PSI-20, a Nos sobe 0,55% para 5,499 euros.

No retalho, a Jerónimo Martins ganha 0,23% para 17,69 euros. E a Sonae, uma das balas de prata do Haitong, segue inalterada nos 99,6 cêntimos.


No sector energético, a Galp soma 0,11% para 13,455 euros. A EDP ganha 0,27% para 2,94 euros. A eléctrica liderada por António Mexia comunicou ao mercado esta manhã que, no primeiro semestre, a capacidade instalada da empresa aumentou quase 7%, graças à nova capacidade eólica e à nova capacidade hídrica em território nacional. Contudo, a produção total caiu 6%.


A REN ganha 0,29% para 2,733 euros. Por outro lado, a EDP Renováveis desliza 0,20% para 6,854 euros.

O BCP regista uma subida ligeira de 0,04% para 25,89 cêntimos.



(Notícia actualizada pela última vez às 08:21)




Saber mais e Alertas
pub