Bolsa Bolsa nacional em alta pela segunda sessão

Bolsa nacional em alta pela segunda sessão

A bolsa de Lisboa arrancou a sessão desta terça-feira no verde, contrariando para já o sentimento dos principais índices bolsistas europeus.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 10 de outubro de 2017 às 08:16

A bolsa de Lisboa começou esta terça-feira com sinal mais, nesta que é a segunda sessão de ganhos, e contraria, para já, a evolução das principais praças europeias. O PSI-20 sobe 0,04% para 5.413,85 pontos, com 10 empresas em alta, seis em queda e duas inalteradas.

Esta terça-feira fica marcada pela ida de Carles Puigdemont, presidente do Governo regional da Catalunha, ao parlamento local onde poderá declarar a independência da região. Perante este cenário, o executivo de Mariano Rajoy não descarta a possibilidade de activar o artigo 155 da Constituição que suspenderia a autonomia catalã e desencadearia eleições autonómicas.

O FMI divulga hoje as suas previsões trimestrais (o anterior World Economic Outlook data de Julho) para a evolução das principais economias mundiais, algo que também deverá captar a atenção dos investidores.

Em Lisboa, destaque para as acções da Corticeira Amorim, que sobem 1,12% para 12,20 euros.

No retalho, a Jerónimo Martins ganha 0,21% para 16,38 euros. E a Sonae cresce 0,20% para 1,02 euros.

O BCP sobe 0,04% para 24,8 cêntimos. A Pharol valoriza 0,51% para 39,1 cêntimos. E a Mota-Engil ganha 0,46% para 3,30 euros.

A travar maiores ganhos da bolsa nacional estão as empresas do sector energético. A EDP cede 0,27% para 2,998 euros, depois de no fim-de-semana ter sido noticiado que o maior accionista da empresa, a China Three Gorges, estaria a procurar um substituto para António Mexia, CEO da eléctrica. A EDP Renováveis cede 0,07% para 7,10 euros.

A Galp Energia desliza 0,13% para 15,065 euros, numa altura em que os preços do petróleo estão a subir ligeiramente nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para a Portugal, sobe 0,16% para 55,88 dólares por barril.

A Nos cede 0,02% para 5,31 euros.

(Notícia actualizada às 08:22)




pub