Bolsa Bolsa nacional no verde à boleia da EDP e Mota-Engil

Bolsa nacional no verde à boleia da EDP e Mota-Engil

A bolsa nacional inverteu a tendência negativa do arranque da manhã, estando agora do lado dos ganhos. Entre as restantes praças europeias, não há um rumo definido.
Bolsa nacional no verde à boleia da EDP e Mota-Engil
Ana Laranjeiro 15 de setembro de 2017 às 13:29

A bolsa nacional abandonou o sentimento de perdas e segue agora do lado dos ganhos. O PSI-20 sobe 0,30% para os 5.217,15 pontos, com 12 cotadas em alta, cinco em queda e uma inalterada. Após o encerramento do mercado, a agência de notação financeira Standard & Poors (S&P) pode pronunciar-se sobre o "rating" de Portugal.

Duas semanas depois de a Moody's ter melhorado a perspectiva para a evolução do "rating" de Portugal, de estável para positiva, também a S&P pode manifestar-se no mesmo sentido. Esta agência tem o "rating" de Portugal a um nível de sair de lixo e é a única das três grandes ainda com perspectiva estável.

Entre as restantes praças não há um rumo definido, depois de na última noite a Coreia do Norte ter lançado outro míssil balístico que sobrevoou o Japão. O Stoxx 600, índice de referência, desce 0,23%, numa altura em que o euro está em alta face ao dólar, subindo 0,28% para 1,1952 dólares.

Em Lisboa destaque para as acções da EDP e da Mota-Engil. A eléctrica liderada por António Mexia sobe 1,59% para 3,384 euros e a EDP Renováveis ganha 0,17% para 7,071 euros. Já a construtora sobe 3,63% para 2,83 euros.

A REN aprecia 0,72% para 2,789 euros e a Galp Energia segue inalterada nos 14,385 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo seguem com sinal mais nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, cresce 0,31% para 55,64 dólares por barril.

No sector da pasta e do papel, a Altri valoriza 0,73% para 3,838 euros, a Semapa sobe 0,13% para 15,135 euros e a Navigator avança 0,64% para 3,759 euros.

A travar maiores ganhos da bolsa nacional estão empresas como o BCP, Jerónimo Martins e Nos. Também as acções do banco liderado por Nuno Amado descem: 0,60% para 21,44 cêntimos.

A Jerónimo Martins recua 0,45% para 16,52 euros e a concorrente Sonae valoriza 1,33% para 98,9 cêntimos. Nas telecom, a Nos desvaloriza 0,30% para 5,293 euros.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
EMPRESAS FALIDAS É QUE DÁ, O CASO DA MOTA ENGIL Há 1 semana

uma Empresa que dá 4 milhões de lucros, em 6 meses,, e que sobe todos os dias, alguma coisa se passa, será que andam a comprar ações próprias,? agora é tudo muito bonito e os parvalhões vá de comprar amanha, choram quando cair a pique,

joaoferreira1 Há 1 semana

Agora com quase 100 milhões feitas a chegar quase ao verde...benvindos de volta FOSUN eheheh a vingança do XENÊS é PHODIDA

joaoferreira1 Há 1 semana

Continuam doidos a tentar malhar...já lá vamos nos 83 milhões e não chega a cair 1 %. Prevê-se debandada em breve dos abutres.

joaoferreira1 Há 1 semana

Depois de observar hoje o dia do BCP...com mais de 75 milhões feitas por esta hora, e com tanta porrada curta que tentaram dar-lhe...aposto com segurança que até novembro chega aos 0,26 - 0,275. Deixem só os chineses continuarem no controlo.

ver mais comentários
pub