Bolsa Bolsa nacional no verde pelo segundo dia apoiada pelo BCP, EDP e CTT

Bolsa nacional no verde pelo segundo dia apoiada pelo BCP, EDP e CTT

A praça lisboeta fechou em terreno positivo pela segunda sessão consecutiva num dia em que o destaque foi para os ganhos conseguidos pelo BCP, EDP e CTT. Já as bolsas europeias estiveram em alta embora a um ritmo inferior face aos ganhos registados nas últimas sessões.
Bolsa nacional no verde pelo segundo dia apoiada pelo BCP, EDP e CTT
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 15 de fevereiro de 2017 às 16:42

O PSI-20 encerrou a sessão desta quarta-feira, 15 de Fevereiro, a somar 0,48% para 4.627,54 pontos, com 12 cotadas a negociar em alta e as restantes cinco em queda, naquele que foi o segundo dia consecutivo a valorizar. A praça lisboeta acompanhou a tendência registada na generalidade das principais praças europeias, que apesar de terem transaccionado em alta registaram ganhos mais moderados face aos obtidos na sessão de segunda-feira em que o Stoxx 600 tocou em máximos de cerca de um ano e meio.

A apoiar o optimismo no Velho Continente esteve uma vez mais a expectativa de melhoria das condições económicas dos Estados Unidos que, a confirmarem-se, levarão a Reserva Federal do país a decretar um aumento da taxa de juro de referência. Essa mesma indicação foi dada na terça-feira pela presidente da Fed, Janet Yellen, em declarações proferidas no Senado norte-americano. 

 

No plano nacional a nota de maior destaque vai para o BCP que avançou 2,34% para 0,1485 euros. Na banca o sentimento dividiu-se com o BPI a ganhar 0,21% para 0,933 euros e a Caixa Económica Montepio Geral a recuar 1,11% para 0,445 euros.

Nora positiva também para os CTT, que avançaram 2,35% para 5,097 euros, e para a EDP, que apreciou 1,17% para 2,85 euros, duas cotadas que apoiaram o desempenho positivo do principal índice nacional. Continuando no sector energético, também a EDP Renováveis cresceu 1,08% para 6,28 euros, a REN avançou 0,34% para 2,636 euros.

Em sentido inverso a Galp Energia perdeu 0,83% para 13,695 euros no dia em que o
 Haitong elevou o preço-alvo da petrolífera de 12 para 13,5 euros, uma melhoria que se fica sobretudo a dever à alteração do horizonte temporal da análise para o final deste ano e que continua abaixo da cotação actual (13,845 euros).


Também a impedir uma maior valorização do PSI-20 esteve a Jerónimo Martins que acabou o dia a recuar 0,99% para 16,06 euros. Ainda no retalho, a Sonae ganhou 0,97% para 0,834 euros. 


Nota final para a Altri que valorizou 4,63% para 4,298 euros, a maior subida diária desde que no dia 1 de Julho de 2016 somou quase 5%, isto numa sessão em que ao negociar nos 4,307 euros por acção esteve em máximos de 18 de Janeiro do ano passado. 

(Notícia actualizada às 16:52) 




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.02.2017

Proibir os comentários?

Anónimo 15.02.2017

Rflf publica de novo a informação. Eu com nick comentei e o comentário não foi publicado! Quem tem interesse nisso? Acho que começa a ser jogo sujo

Rflf 15.02.2017

Apagaram a informação do Credit Suisse com 1,3% do BCP, noticia CMVM de 15/02, 16:54

Anónimo 15.02.2017

As SONAES já estão a começar a ser uma agradável surpresa!O vulcão já está a começar a entrar em (ERUPÇÃO) !Quando for em força até a bolsa abana!

ver mais comentários
pub