Bolsa Bolsa nacional recua pela quarta sessão

Bolsa nacional recua pela quarta sessão

Bolsa portuguesa acompanha a tendência negativa das principais praças europeias, que reagem à reunião da Fed e aos resultados do Deutsche Bank.
Nuno Carregueiro 02 de fevereiro de 2017 às 08:17

A bolsa nacional abriu em queda, na quarta sessão que negoceia em terreno negativo, em linha com as praças europeias.

 

Os investidores estão a reagir à reunião da Reserva Federal, que manteve as taxas de juros e não deu muitas pistas sobre a evolução da política monetária, e também aos resultados do Deutsche Bank, que foram piores do que o esperado.

 

O PSI-20 desce 0,18% para 4.459,72 pontos e já acumula uma queda de 4,69% desde o início do ano.

 

A pressionar o índice português estão as acções da Jerónimo Martins (-0,38% para 15,63 euros) e da Nos (-0,86% para 5,162 euros).

 

As acções dos CTT seguem estáveis depois de terem perdido perto de 20% em três sessões de quedas, na sequência da revisão em baixa das estimativas. Também o BCP segue sem variação na bolsa portuguesa, nos 16,34 cêntimos, depois de nas duas últimas sessões ter recuperado todas as perdas sofridas com a negociação dos direitos.

 

A impedir maiores quedas em Lisboa está a Galp Energia, que soma 0,19% para 13,525 euros, num dia em que o petróleo negoceia em terreno negativo (Brent cede 0,35% para 56,60 euros).




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Alfredo mendes Há 3 semanas

NAVIGATOR , ultrapassou a barreira dos 3.46 euros, agora é vela trepar numa 2ª faze até aos 3.80 euros se conseguir passar este valor , então temos condições para chegar aos 4.00 euros, mas tudo indica que vão passar esta fasquia até aos 4.60 euros,

Anónimo Há 3 semanas

SONAE, a estes papagaios que não percebem nada de bolsa, e como não percebem, ao menos consultem a análise ´, técnica deste jornal, das 17 Empresas, á análise da Sonae é reduzir, a curto prazo ,médio e longo prazo , vejam a EDP, a análise era a mesma e tem desvalorizado bastante,

Resposta de Anónimoa Anónimo Há 3 semanas

Papagaio deve ser o teu tio... para manter educado!
Chorarás!!!

Anónimo Há 3 semanas

Eu tenho uma arma que liquida todos os pequenos obstáculos que pela frente vão obstruindo a minha caminhada.....SHORT SELLING !

Resposta de Anónimoa Anónimo Há 3 semanas

Vais morrer gordo!?!?!?

Resposta de Anónimoa Anónimo Há 3 semanas

Short quê? Talvez te dê uma coisa má nos próximos 15 dias...e

Resposta de Anónimoa Anónimo Há 3 semanas

Short quê? Talvez te dê uma coisa má nos próximos 15 dias...e

Anónimo Há 3 semanas

De acordo! O dito caramelo não sabe o que são resultados preliminares, tão pouco sabe o que são estimativas. O JN deveria usar o filtro nestes casos de intenção, no mínimo, duvidosa.

ver mais comentários
pub