Bolsa Bolsa nacional regressa a ganhos com CTT a recuperar de mínimos

Bolsa nacional regressa a ganhos com CTT a recuperar de mínimos

Os recordes nos índices norte-americanos e japoneses estão a sustentar as valorizações nas praças europeias. Lisboa acompanha a tendência após dois dias de quedas, com os CTT a travar cinco sessões de quedas.
A carregar o vídeo ...
Paulo Zacarias Gomes 07 de novembro de 2017 às 08:09
A praça portuguesa iniciou em alta a sessão desta terça-feira, 7 de Novembro, sustentada pelas valorizações de títulos como a Galp e o sector do retalho, depois de duas quedas nas últimas sessões que levaram o índice para mínimos de mais de um mês e perante novos recordes nas bolsas norte-americanas e asiáticas.

O PSI-20 sobe 0,11% para 5.355,59 pontos, com 13 cotadas em alta, quatro em queda e uma inalterada, e a acompanhar as valorizações dos principais índices europeus.

A liderar os ganhos estão os papéis da Semapa e da Corticeira Amorim, empresa que esta terça-feira apresentará resultados trimestrais. A Semapa ganha 0,96% para 16,785 euros enquanto a Corticeira avança 0,77% para 11,84%.

A ganhar pela primeira vez em cinco dias - e a recuperar dos mínimos históricos de ontem - estão as acções dos CTT, que sobem 0,38% para 3,46 euros. Os títulos da empresa liderada por Francisco Lacerda, que foram penalizados nos últimos dias por resultados trimestrais piores que o previsto e por corte no dividendo, viram ontem o Norges Bank reforçar a sua posição global no título para 3,15%.

Já a Galp valoriza 0,65% para 16,265 euros, à boleia de novas subidas nos preços do petróleo em Londres, proporcionadas pela incerteza política na Arábia Saudita, maior exportador desta matéria-prima. Hoje a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) apresenta o World Oil Outlook, com as perspectivas para o mercado do crude a nível mundial

As maiores perdas do índice são protagonizadas pela Pharol - que afunda 7,8% para 0,39 euros, depois de mais um percalço no plano de recuperação da Oi, cuja assinatura foi travada pela Anatel. No comunicado da Oi a dar conta da decisão do regulador, é explicado que a Agência Nacional de Telecomunicações exigiu uma avaliação prévia do acordo da Oi antes de este ser assinado.

Também em queda estão a EDP Renováveis (-0,39% para 6,951 euros) e a REN (desce 0,15% para 2,693 euros). O BCP segue com ganhos muito ligeiros, de 0,08% para 25,54 cêntimos.

Fora do índice nacional a Impresa prossegue as valorizações (sobe 0,26% para 38,2 cêntimos) depois de ontem a empresa ter confirmado estar em negociações exclusivas para a venda do negócio de revistas.

As apreciações nas praças europeias sucedem-se a ganhos generalizados nas praças norte-americanas, que renovaram recordes máximos ontem à noite - impulsionados por notícias de fusões e aquisições no sector tecnológico - e a máximos de mais de 25 anos no índice japonês Nikkei 225, proporcionados pela fraqueza do iene e bons resultados empresariais das cotadas.

(Notícia actualizada às 8:26 com mais informação)



A sua opinião31
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
a JUSTIÇA tarda mas não FALTA Há 1 semana



ATé ao fim deste ANO será feita justiça na NOSSA bolsa a pharolita rumará NATURALMENTE até aos 0.20 enquanto o MILENIUM BCP VOARÁ para lá dos 0.50

D Há 1 semana

Grande Jerónimo ! Todos os dias a dar um " bailinho da Madeira" à moribunda Sonae...

MOTA .E SOMA E SEGUE Há 1 semana


Cotação 29/08/2017--2.40 euros, 29/09/2017--3.17 euros--30/10/2017 --3.20 euros, 01/11/2017 3.60 euros, neste momento 3.50 euros, mas dentro de poucos dias chega a 3.80 euros. querem melhor? então comprem CTT, que esteve a 10 euros e á dias chegou a pouco mais de 3.00 euros

DIVIDENDOS UMA ILUSÃO Há 1 semana

Nunca invisto em nenhuma cotada olhando para o dividendo, 1º porque é descontado logo no preço da ação, temos exemplos, a EDP que dá 19 cêntimos brutos, e em pouco tempo caiu 30 cêntimos, a Sonae capital, os CTT, que bateram os 10 euros, o caso mais flagrante, por isso para mim só Mota Engil.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub