Bolsa Bolsa nacional regressa aos ganhos apoiada pela Jerónimo Martins

Bolsa nacional regressa aos ganhos apoiada pela Jerónimo Martins

A praça lisboeta somou perto de 0,5% num dia em que foi impulsionada pela Jerónimo Martins, que avançou mais de 1,5%. Já o Montepio negociou muito próximo de máximo histórico.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 10 de julho de 2017 às 16:42

O PSI-20 fechou a sessão desta segunda-feira, 10 de Julho, a ganhar 0,33% para 5.171,12 pontos, com 13 cotadas em alta, cinco em queda e uma inalterada, num dia em que a bolsa nacional quebrou uma série de dois dias consecutivos em queda. O principal índice nacional acompanhou a tendência de ganhos registada nas principais praças europeias que também negociaram em alta.

 

No plano nacional foi a Jerónimo Martins que mais contribuiu para o desempenho positivo do PSI-20, com a retalhista a avançar 1,60% para 17,46 euros. Em sentido inverso, a outra retalhista cotada na praça lisboeta, a Sonae, perdeu 0,53% para 0,944 euros.

 

Na banca também foi um dia positivo. O BCP somou 0,17% para 0,2392 euros, isto no dia em que o presidente executivo da instituição, Nuno Amado, admitiu o interesse do banco na compra dos activos detidos pelo Deutsche Bank na Polónia.

 

Também esta segunda-feira, o CaixaBI disse estar optimista relativamente ao BCP, acreditando nos indicadores referentes ao capital embora com dúvidas sobre a rentabilidade antecipada.

 

Continuando na banca, o Montepio teve uma sessão com duplo sabor, porque apesar de as unidades de participação da instituição terem fechado inalteradas nos 99 cêntimos, foi um dia em que tocaram nos 99,5 cêntimos, um valor muito próximo do máximo de sempre (1,001 euros) registado na primeira sessão de negociação em bolsa, no dia 17 de Dezembro de 2013. Assim, as unidades de participação negociaram próximas da contrapartida oferecida pela mutualista para retirar estes títulos de bolsa (1 euro).

 

Esta segunda-feira a agência de notação financeira Moody’s considerou que o aumento de capital de 250 milhões de euros subscrito pela associação mutualista terá um impacto positivo no banco, contudo insuficiente para compensar os desafios do banco, designadamente o elevado nível e crédito malparado.

Destaque para a Ibersol que valorizou 2,37% para 14,49 euros e também para a Mota-Engil que somou 1,27% para 2,384 euros depois de a construtora, em conjunto com a também lusa Casais, ter sido escolhida pelo governo de Angola para a construção de duas unidades sanitárias pediátricas, num projecto avaliado em mais de 200 milhões de euros.


No sector energético o sentimento foi tendencialmente positivo, com a EDP a crescer 0,95% para 2,857 euros, num dia em que a EDP Distribuição anunciou a intenção de, até 2020, ter 60% de contadores inteligentes, a Galp a subir 0,11% para 13,09 euros e a REN a avançar 0,15% para 2,706 euros. Já a EDP Renováveis recuou 0,13% para 6,85 euros. 

(Notícia actualizada às 16:49)




pub