Bolsa Bolsa nacional segue ganhos das praças europeias

Bolsa nacional segue ganhos das praças europeias

O PSI-20 sobe pela segunda sessão, continuando imune aos impactos do resultado do referendo em Itália.  
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 06 de dezembro de 2016 às 08:11

A Bolsa nacional abriu a subir pela segunda sessão consecutiva, em linha com as praças europeias, que mantém a tendência de ganhos apesar da demissão do primeiro-ministro italiano e dos sinais de stress na banca do país.

 

O PSI-20, em alta pelo segundo dia, avança 0,23% para 4.420,63 pontos, com 11 cotadas em alta, quatro em queda e três sem variação. Depois do referendo em Itália os investidores estão agora de olhos postos na reunião de quinta-feira do BCE, esperando que Draghi anuncie um reforço do programa de compra de activos, quer na sua dimensão, quer no tempo de duração.

 

Em Itália, depois de um encontro com o Presidente da Republica, Renzi aceitou congelar o pedido de demissão até à aprovação do Orçamento do Estado. O Governo italiano já tem em prevenção um plano para resgatar o Banca Monte dei Paschi, caso a instituição financeira espanhola não consiga angariar capital através dos seus accionistas e outros investidores.

 

A notícia é avançada pelo jornal Il Sole 24 Ore, que dá conta que o Estado italiano avançará com um aumento de capital "cautelar" no Paschi, tendo para o efeito já preparado um decreto através do qual será efectuado o resgate.

 

Em Lisboa o arranque de sessão é marcado por fracas oscilações. O BCP valoriza 0,44% para 1,13 euros, a corrigir parte das perdas de ontem. A Jerónimo Martins valoriza 0,2% para14,70 euros depois de ontem já ter beneficiado com uma recomendação positiva da IM Valores.

 

Também a contribuir para os ganhos da bolsa de Lisboa a Galp Energia valoriza 0,23% para 13,23 euros.  




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub