Bolsa Bolsa nacional sobe pela terceira sessão à boleia de Yellen

Bolsa nacional sobe pela terceira sessão à boleia de Yellen

As palavras de Yellen foram bem recebidas nas bolsas, pois a presidente da Fed colocou um travão nas expectativas de subidas rápidas nos juros dos EUA. As cotadas do sector energético lideraram os ganhos em Lisboa.
Bolsa nacional sobe pela terceira sessão à boleia de Yellen
Bloomberg
Nuno Carregueiro 12 de julho de 2017 às 16:45

A bolsa nacional fechou em terreno positivo, repetindo a tendência dos últimos dois dias, numa sessão marcada pelo discurso de Janet Yellen no Senado, que provocou ganhos acentuados nas praças europeias e norte-americanas.

 

O PSI-20 avançou 0,77% para 5.215,15 pontos, com 12 cotadas em alta, seis em queda e uma sem variação. Nas praças europeias  foram vários os índices que progrediram mais de 1%.

 

Naquele que poderá ser o seu último discurso perante o Senado, Janet Yellen afirmou que a economia norte-americana está a crescer a um ritmo saudável e que permite mais subidas das taxas de juro. Mas a presidente da Fed também mostrou preocupação com o reduzido nível da inflação na maior economia do mundo, o que indicia que o banco central será brando no agravamento dos juros, de modo a permitir que o crescimento dos preços se aproxime dos 2%.

 

"Penso que foi um factor-chave" Yellen dizer que "as taxas não têm de subir muito mais para ficarem neutrais", comentou à Reuters Richard Scalone, da TJM Brokerage de Chicago, afirmando que a presidente da Fed foi mais branda com as perspectivas para os juros do que muitos estavam à espera.

 

Estas declarações de Yellen, somadas à valorização dos preços do petróleo, colocaram as bolsas europeias a valorizarem mais de 1%. Em Wall Street o Dow Jones atingiu mesmo um novo máximo de sempre.

 

O petróleo esteve hoje a recuperar de quedas recentes, devido a um relatório da OPEP que aponta para uma subida da procura e à queda das reservas nos Estados Unidos. Em Londres avança quase 1% e negoceia acima dos 45 dólares, enfraquecendo face aos ganhos de mais de 2% que chegou a registar a maior da sessão.

 

Em Lisboa foram as cotadas do sector energético que mais impulsionaram o PSI-20, com destaque para a Galp Energia, que ganhou 2,09% para 13,415 euros.

 

A EDP valorizou 1,54% para 2,901 euros, enquanto a EDP Renováveis, que ontem revelou um aumento de 9% da produção de electricidade no primeiro semestre, subiu 0,67% para 6,894 euros, um valor que continua acima da contrapartida oferecida pela EDP na OPA (6,75 euros).

Ainda a impulsionar o PSI-20 voltou a estar o Banco Comercial Português, que avançou 0,66% para 0,2435 euros.   

 

A Nos valorizou 0,21% para 5,282 euros, no dia em que o Haitong emitiu uma nota de antevisão dos resultados do primeiro semestre do ano. O banco de investimento prevê que os lucros tenham aumentado 41,8% no primeiro semestre. A operadora de telecomunicações vai revelar os números no dia 20 de Julho.

 

A Pharol protagonizou a maior subida entre as cotadas do PSI-20, com uma subida de 7,79% para 0,332 euros, enquanto a Jerónimo Martins (-0,29% para 17,385 euros) foi das que mais penalizou o índice. Em sentido contrário esteve a Sonae SGPS, que ganhou 1,78% para 0,97 euros.

 

(Notícia actualizada às 16:51 com mais informação)




A sua opinião34
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado joaoferreira1 12.07.2017

Anónimo da correção do BCP. Ainda bem que saíste. Fui eu que te aliviei o fardo eheheh...deixa lá eu ganhar mais 10 % até dia 27 eheheh

comentários mais recentes
Anónimo 13.07.2017

Concordo consigo ilustre comentador, hoje irá sair mais uma bela fornada de BCP Patos! Anda tudo doido palavra de honra!

Re: Mas que idiotas são estes? 13.07.2017

Não seu iditota, pode-se perder até bem mais de 600% num titulo, basta pensar quantas vezes v.ex.a invistiu no BCP. Por ex, no ano 1 inevestiu 1000 €, ano2 +1000, ano3, 4, 5, 6 e 7 mais 1000€ . Os valores anteriores descapitalizaram 90% cada, logo perdeu 630%! COMPREENDEU? Idiota com I GRANDE!

Mas que idiotas são estes? 12.07.2017

"Toda a gente sabe que o BCP está falido". Quando o mercado (que é a maioria da gente) valoriza 80% uma empresa é porque acha que a empresa está sólida e vai crescer. "600% de perda". Saberá o gajo que não se pode perder mais de 100%? Mas que idiotas são estes? Que gente ignorante por aqui anda?

Anónimo 12.07.2017

O bcp esteve de facto na antecâmara da falencia
Com o apoio dos accionistas recuperou e dentro de dois anos estará em condições de remunerar os accionistas
Esta realidade é óbvia e de facto é uma grande vitória desta administração
Vai reforçar na Polónia e noutras áreas geográficas .Talvez china

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub