Bolsa Bolsa portuguesa recupera de mínimos de três meses

Bolsa portuguesa recupera de mínimos de três meses

Lisboa segue o rumo das pares europeias, depois de uma sessão positiva ontem em Wall Street e também nos índices asiáticos. O PSI-20 tem a primeira sessão de ganhos das últimas quatro, com o BCP a recuperar.
A carregar o vídeo ...
Paulo Zacarias Gomes 30 de agosto de 2017 às 08:04
O PSI-20 regressou esta quarta-feira, 30 de Agosto, às apreciações, pela primeira vez em quatro sessões. O ritmo de ganhos acompanha também o que se passa no resto da Europa, onde o alívio da tensão entre a Coreia do Norte e a comunidade internacional, bem como a correcção dos avanços do euro faze ao dólar levam as acções para ganhos.

O principal índice da praça portuguesa abriu a valorizar 0,34% para 5.128,98 pontos, com 10 títulos a experimentar ganhos, três em perda e seis inalterados, recuperando de mínimos de três meses. 

A Mota-Engil, que esta manhã apresentou uma queda de 93,6% dos lucros no primeiro semestre, para 4,6 milhões de euros (reflectindo não-recorrentes registados em 2016), recua 0,17% na abertura para 2,355 euros, apesar de os resultados terem superado as estimativas dos analistas.

Nos e EDP acompanham a construtora do lado das quedas. A eléctrica cede ligeiros 0,06% para 3,216 euros. Ontem os accionistas chineses da empresa, a China Three Gorges, reafirmaram o seu compromisso com o mercado português, admitiram a possibilidade de investimentos com a EDP na África lusófona, mas não quiseram falar sobre a possibilidade de um novo mandato do CEO António Mexia.

O BCP, que nas últimas 11 sessões só tinha tido uma de valorizações e que ontem encerrou em mínimos de três meses, ganha 0,86% para 0,2219 euros. Desde final de Julho que, entre 44 bancos europeus do índice da Bloomberg, só o Deutsche Bank teve pior desempenho do que o BCP, que caiu 13% em bolsa até à sessão de ontem, noticia o Negócios.

CTT, Jerónimo Martins, Pharol e Galp, com ganhos, sustentam os avanços em Lisboa. A empresa postal ganha 0,58% para 5,226 euros, enquanto a Jerónimo Martins soma 0,58% para 16,555 euros. A Galp sobe 0,29% para 13,86 euros.

Fora do índice, as acções da Impresa ganham 1,62% para 0,313 euros, no dia em que o Negócios noticia que há já potenciais interessados - incluindo na modalidade "management buy out" - no negócio das revistas que a dona da SIC quer pôr à venda. 

Os ganhos nas acções europeias seguem-se a um fecho positivo na sessão de ontem em Wall Street - favorecido pela melhoria da confiança dos consumidores na maior economia do mundo - e a ganhos nas bolsas asiáticas, que ontem tinham sido castigadas pelos receios em torno do aumento da tensão com a Coreia do Norte, depois do disparo de um míssil que sobrevoou território japonês.

(Notícia actualizada às 8:15 com mais informação)



A sua opinião23
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Patego Há 3 semanas

Nunca mais te metas em bancos falidos ou com muitas dificuldades
Não vás nas ondas dos outros
Já perdes-te 4 ou 5 anos da tua vida, que para recuperares o perdido terás de perder mais uma remessa de anos
Isso não é vida rapaz... estás numa prisão.
Se vier a guerra perderás tudo.
Abraco.

Patego Há 3 semanas

Um advogado como tu lançar calúnias só sobre a esquerda ficas muito mal na fotografia
Sei que a tua cabeça não anda boa amigo, mas acusares os outros sem razão
Será que foi a esquerda que te mandou carregares nos teclados do teu computador?
Mede as palavras antes de falares
Sofres porque queres.

Patego Há 3 semanas

Isso de falares tanto nos socialistas e doença amigo criador de Touros, estás doente um pouquinho mentalmente.
Quando te meteste no Bcp tiveste anos em 2014, 2015 que perdeste mais de 60% ao ano, quem estava no poderá?? Era o teu padrinho Passos Coelho não era?
Porque marras com a esquerda....

Criador de Touros Há 3 semanas

A culpa do short selling é deste governo socialista que permite tudo e não percebe como se faz levantar um país, a sua economia e o mercado.

ver mais comentários
pub