Bolsa Bolsa sobe e aproxima-se de máximos de 2015

Bolsa sobe e aproxima-se de máximos de 2015

A bolsa nacional acentuou a dimensão dos ganhos e aproxima-se de um máximo de Dezembro de 2015. A contribuir fortemente para a subida está a Mota-Engil, que dispara mais de 9%.
Bolsa sobe e aproxima-se de máximos de 2015
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 14 de junho de 2017 às 11:07

O PSI-20 sobe 0,68% para 5.339,86 pontos, muito próximo do nível mais elevado desde Dezembro de 2015. A contribuir para os ganhos do principal índice estão 15 cotadas, contra duas que travam e outras duas que seguem inalteradas.

 

Entre os congéneres europeus a tendência é igualmente de ganhos, num dia em que se aguarda pelo fim da reunião da Reserva Federal (Fed) dos EUA para saber se se confirma a subida de juros no país.


Na praça lisboeta, a subida da Mota-Engil está a ser determinante, ao apreciar 9,59% para 2,64 euros, depois de ontem ter revelado que ganhou uma obra 210 milhões de euros na Guiné e que assinou um contrato em Moçambique. Os analistas destacam a importância da assinatura do contrato em Moçambique, uma obra que se se efectivar deverá levar a revisões em altas das estimativas dos analistas. Duas casas de investimento admitem elevar o preço-alvo para 3,50 euros, um valor que está 32% acima da actual cotação.


A contribuir para a subida da bolsa está também o ganho de 1,09% da Jerónimo Martins, que negoceia nos 18,025 euros, numa altura em que a Sonae SGPS está a crescer 1,15% para 0,968 euros.

 

Em alta está também o BCP, ao subir 0,46% para 0,2401 euros, enquanto as unidades de participação do Montepio seguem estáveis nos 0,47 euros.

 

No sector energético a tendência também é de alta, com a EDP a subir 0,43% para 3,233 euros, a EDP Renováveis a crescer 0,56% para 7,011 euros, a REN a apreciar 0,07% para 2,859 euros e a Galp Energia a valorizar-se 0,37% para 13,57 euros, numa altura em que os preços do petróleo caem cerca de 1%. O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a descer 0,82% para 48,32 dólares, com os investidores a descontar no preço da matéria-prima a especulação de excesso de oferta.

 

A sessão bolsista em Portugal está ainda a ser marcada pelo regresso ao mercado do IGCP, que esta quarta-feira emitiu 1,25 mil milhões de euros, através de um duplo leilão, um a dez anos e outro a cinco, tendo pago juros mais baixos.

A travar a subida da bolsa estão apenas as acções dos CTT, que caem 0,21% para 5,629 euros, e da Sonae Capital, que recuam 0,24% para 0,846 euros. 

Destaque ainda para as acções da Semapa, que sobem 0,77% para 17,03 euros, tendo já tocado nos 17,13 euros, o que corresponde ao valor mais elevado de sempre.


A sua opinião26
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Esguicho Há 1 semana

Muito bem ! Como todos perceberam, na perspectiva do Sr. Alerta Máximo, a Sonae não é dona da Sonae, pois o dono da Sonae é, isso sim, a Sonae !!! Claro como água ! Ora , ora, meu amigo , as empresas do grupo funcionam em regime de participações cruzadas e até os negócios são em parte alavancados !

ALERTAMAXIMO Há 1 semana

Ressalvo á por há.

ALERTAMAXIMO Há 1 semana

Só não entendo é como á investidores a comprarem ações sem entenderem a composição dos grupos ou empresas! Foi por isso que eu escrevi aqui e continuo a afirmar que em relação ao ESGUICHO, a montanha pariu um rato.

ALERTAMAXIMO Há 1 semana

O ESGUICHO, não entendo a realidade das empresas SONAE! É assim: A SONAE SIERRA 50%, pertence á SONAE SGPS a NOS, pertence uma parte á SONAECOM,que por sua vez esta também pertence á SONAE SGPS. Agora SONAECAPITAL e a SONAEINDUSTRIA, fez SPIN OFF e ficou o belmiro com a maioria e outros acionistas

ver mais comentários
pub