Bolsa Bolsa sobe e contraria resto da Europa, sustentada pela energia

Bolsa sobe e contraria resto da Europa, sustentada pela energia

A bolsa nacional já inverteu a tendência e segue em alta, a beneficiar da subida do sector da energia. O BCP continua em queda, tendo já renovado o mínimo histórico.
Bolsa sobe e contraria resto da Europa, sustentada pela energia
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 29 de dezembro de 2016 às 11:09

O PSI-20 sobe 0,21% para 4.661,89 pontos, com 10 cotadas em alta, seis em queda e duas inalteradas. Entre os congéneres europeus a tendência é de queda generalizada, num período marcado por uma liquidez reduzida justificada pela ausência de muitos investidores devido às comemorações de Natal e fim de ano.

 

Na praça lisboeta, é o sector da energia que mais sustenta o índice, com a EDP a subir 0,38% para 2,929 euros, a EDP Renováveis a apreciar 0,46% para 5,92 euros e a Galp Energia a ganhar 0,25% para 14,225 euros, a continuar a beneficiar da subida dos preços do petróleo.

 

O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a subir 0,59% para 1,0475 dólares, a poucos dias de se concretizar o acordo entre os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) sobre o corte de produção.

 

Destaque também para o BCP, que continua a pressionar a negociação, ao perder 0,34% para 1,0365 euros. As acções do banco liderado por Nuno Amado já tocaram num novo mínimo histórico esta quinta-feira, ao negociarem nos 1,02 euros.

 

Ainda na banca, o BPI e as unidades de participação do Montepio seguem estáveis nos 1,127 euros e 0,42 euros, respectivamente.

 

A contribuir para a subida da bolsa está também a Jerónimo Martins, ao apreciar 0,31% para 14,545 euros, numa altura em que a rival Sonae SGPS também está a ganhar 0,35% para 0,871 euros. 


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
nin 29.12.2016

O BCP fez há 2 anos o maior AC da banca nacional, 2100 milhões a um valor ajustado de 7,5€. Era para elevar os rácios, pagar os CoCos e comprar o Novo Banco. Os rácios não estão bons, os CoCos não estão pagos, não comprou o NB e precisa doutro AC. Fomos todos enganados. O dinheiro está onde?

Anónimo 29.12.2016

CTT e navigator ações em que vale apena investir a longo prazo e com bons retornos.

pub