Bolsa Bolsa portuguesa fecha segunda sessão positiva quase isolada na Europa

Bolsa portuguesa fecha segunda sessão positiva quase isolada na Europa

O PSI-20 foi, juntamente com a praça grega, a excepção aos recuos que marcaram a sessão desta terça-feira nas bolsas europeias. Os CTT - depois de o Haitong ter integrado a acção na categoria "bala de prata" - a Galp e o universo EDP sustentaram os ganhos.
Bolsa portuguesa fecha segunda sessão positiva quase isolada na Europa
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 11 de Outubro de 2016 às 16:40
O PSI-20 encerrou esta terça-feira, 11 de Outubro, a segunda sessão consecutiva de ganhos, impulsionado pelas valorizações dos CTT, do universo EDP e da Galp Energia e apesar das quedas da Jerónimo Martins e do BCP.

O principal índice da praça portuguesa somou 0,4% para 4.564,75 pontos e dos 18 títulos que compõem o PSI-20, 11 encerraram com ganhos e sete em queda, numa Europa no vermelho. No Velho Continente as negociações foram marcadas pela possibilidade de aumento dos juros nos EUA numa altura em que o pontapé de saída para a época de resultados em Wall Street ficou marcado por resultados e lucros desapontantes da Alcoa. 

Em Lisboa - que com Atenas foi a única praça a registar ganhos - as valorizações com maior impacto no índice couberam aos CTT, que encerraram o dia a disparar 4,54% para os 5,912 euros, depois de a acção da empresa postal ter sido incluída pelo Haitong na sua lista de acções recomendadas para o último trimestre ("balas de prata"), conferindo-lhe um potencial de valorização de 80%. 

O título da companhia liderada por Francisco Lacerda recupera também das quedas das últimas sessões, que na segunda-feira chegaram a levar o seu valor para um patamar abaixo do preço de entrada em bolsa na OPV em Dezembro de 2013, de 5,52 euros. Recém-chegada à lista da Haitong, a Corticeira Amorim terminou a valorizar 0,31% para 8,928 euros.

Com a segunda maior valorização no PSI-20, a Galp terminou a subir 1,17% para 12,515 euros, numa altura em que os preços do petróleo corrigem nos mercados internacionais das valorizações de ontem, sustentadas por declarações de apoio do presidente russo Vladimir Putin ao congelamento ou mesmo corte de produção daquela matéria-prima. Tanto o Brent do Mar do Norte em Londres como o West Texas Intermediate em Nova Iorque recuam mais de 1%, mantendo-se em ambos os casos acima dos 50 dólares por unidade.

Ainda nas valorizações, nota para a EDP e EDP Renováveis, que ganharam cerca de 0,4% e a REN que subiu 0,88% para 2,528 euros, depois de na semana passada a empresa ter levantado 200 milhões de euros em obrigações assegurando as suas necessidades de financiamento até 2020.

Apesar da manutenção na lista de "balas de prata" da Haitong, a Nos terminou o dia do lado das perdas (-0,71% para 5,897 euros), com os papéis do retalho também no vermelho - Sonae e Jerónimo Martins caíram cerca de 0,4%. No sector financeiro o BCP caiu mais de 1% para 1,54 cêntimos enquanto o BPI - que ontem viu o CaixaBank pedir à CMVM o registo da sua OPA - terminou na linha de água nos 1,127 euros, abaixo dos 1,134 oferecidos pelos catalães.

O Negócios noticia na edição desta terça-feira que a capitalização do Novo Banco tem vindo a ganhar peso enquanto critério que pode decidir a escolha do vencedor no processo de venda, uma corrida na qual estão tanto o BCP como o BPI. A pressão de capital do CaixaBank para comprar o BPI e os 750 milhões de euros que o BCP ainda tem de devolver limitam a sua capacidade neste critério. 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

(Notícia em actualização)



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Antunes Há 3 semanas

Olá boa tarde para todos.
Estava afastado da bolsa, mas hoje entrei forte nos Ctt
Entrei desta vez com o pé direito, vamos ver nos dias ou semanas seguintes.
Bons negócios para todos como eu desejo para mim.
Cumprimentos e boa semana.

comentários mais recentes
trader Há 3 semanas

boa antunes acho que fizes-te uma boa compra
os Ctt tocaram no fundo
eu tenho varios lotes, e 6.04 a 7 euros e 8 euros
e espero recuperar alguma coisinha.
fizeste-te bem em comprar em baixo.
quem quiser que apanhe agora o comboio dos Ctt, bala de prata

Anónimo Há 3 semanas

o eskroke do n.desamado quando é que avisa os acionistas que o banco vai fechar...é melhor a malta começar a pensar k o bcp é mais um caso perdido e k só serviu para triturar em 5 anos mais de 5000 milhões de euros aos acionistas! falta de visão nada mais.

Antunes Há 3 semanas

Olá boa tarde para todos.
Estava afastado da bolsa, mas hoje entrei forte nos Ctt
Entrei desta vez com o pé direito, vamos ver nos dias ou semanas seguintes.
Bons negócios para todos como eu desejo para mim.
Cumprimentos e boa semana.

Anónimo Há 3 semanas

Cofina subiu 4% ontem e hoje 3%, por ser uma beneficiada do perdão fiscal de juros, custas, e redução de coimas. Com vantagens adicionais, de manter o contencioso fiscal, mesmo pagando ou aceitando pagamento até 12 anos, e ter aumento dos lucros por reversão de custas e juros provisionados.

pub