Bolsa Bolsas asiáticas registam maior queda em sete semanas com EUA e Coreia do Sul a pressionar

Bolsas asiáticas registam maior queda em sete semanas com EUA e Coreia do Sul a pressionar

Os principais índices asiáticos foram penalizados pela instabilidade política na Coreia do Sul, e pelos receios em torno das eleições nos EUA, depois de uma nova sondagem dar vantagem a Trump.
Bolsas asiáticas registam maior queda em sete semanas com EUA e Coreia do Sul a pressionar
Bloomberg
Rita Faria 02 de Novembro de 2016 às 07:54
As bolsas asiáticas registaram a maior descida das últimas sete semanas, devido à instabilidade política na Coreia do Sul e às crescentes preocupações em torno das eleições presidenciais nos Estados Unidos.

O índice MSCI Asia Pacific desceu 1,3% para 137,71 pontos, penalizado sobretudo pelas empresas do sector da energia e da banca.

O Kospi, da Coreia do Sul, caiu para mínimos de Julho, depois de a presidente Park Geun-hye ter nomeado um novo primeiro-ministro e ministro das Finanças, para conter as consequências de um escândalo que ameaça a sua permanência no cargo. As acções das Filipinas desvalorizaram pela oitava sessão consecutiva, atirando o principal índice para uma queda de 10% desde o máximo de Julho.

No Japão, o Topix recuou 1,78% para 1.368,44 pontos, e o Nikkei desceu 1,76% para 17.134,68 pontos. Também a bolsa chinesa desvalorizou 0,63%.

Além da crise política na Coreia do Sul, também os receios em torno do resultado das eleições norte-americanas – agendadas para 8 de Novembro - estão a penalizar os mercados, depois de ter sido revelada uma nova sondagem do jornal The Washington Post e da ABC que dá vantagem ao candidato republicano.

A uma semana das eleições, Donald Trump surge com 46% das intenções de voto, contra 45% da democrata Hillary Clinton.

Os investidores estão ainda expectantes em relação às conclusões da reunião mensal da Reserva Federal dos Estados Unidos, ainda que as estimativas apontem para a manutenção da taxa de juro de referência. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub