Bolsa Bolsas dos EUA abrem semana em queda arrastadas pelo petróleo

Bolsas dos EUA abrem semana em queda arrastadas pelo petróleo

As principais bolsas norte-americanas abriram em queda esta segunda-feira, com excepção do Nasdaq, que negoceia em alta ligeira. O Dow Jones segue no vermelho, mas próximo da marca histórica dos 20 mil pontos.
Bolsas dos EUA abrem semana em queda arrastadas pelo petróleo
Reuters
Rita Faria 09 de janeiro de 2017 às 14:39

Os principais índices norte-americanos abriram em queda esta segunda-feira, 9 de Janeiro, acompanhando a desvalorização dos preços do petróleo nos mercados internacionais.

 

O S&P500 desliza 0,13% para 2.273,98 pontos, enquanto o Dow Jones cai 0,25% para 19.914,69 pontos, depois de, na sexta-feira, ter chegado a tocar nos 19.999,63 pontos, muito próximo da marca histórica dos 20 mil pontos. O Nasdaq contraria a tendência, com uma subida de 0,14% para 5.528,99 pontos.

 

Numa altura em que o mercado tenta antecipar o ritmo da subida dos juros nos Estados Unidos no próximo ano, o presidente da Fed de Boston, Eric Rosengren, apelou à Reserva Federal norte-americana para que acelere o aumento dos juros no país, alertando para os riscos de inflação, se tal não acontecer.

"Estamos agora a aproximar-nos de níveis de emprego e inflação consistentes com ambos os elementos do mandato dual da Fed – estabilidade de preços e máximo emprego sustentável," pelo que é necessário, defende, "normalizar gradualmente" a política monetária norte-americana, "mais rápido do que no ano passado (…) para evitar que a economia falhe dramaticamente ambos os elementos" desse "mandato".

Esta segunda-feira, além de Eric Rosengren, também o presidente da Fed de Atlanta, Dennis Lockhart, vai discursar.

 

Esta semana, os investidores também estarão atentos aos resultados dos grandes bancos dos Estados Unidos no último trimestre do ano passado, incluindo o JPMorgan, Bank of America e Wells Frago.

 

Segundo uma pesquisa da Reuters, os analistas esperam que os lucros das empresas do S&P500 tenham aumentado 6,1% nos últimos três meses de 2016.

Em destaque na sessão desta segunda-feira estão algumas empresas do sector farmacêutico. As acções da Merrimack sobem 12,50% para 4,05 dólares, depois de a empresa ter acordado a venda dos seus activos na área da oncologia à francesa Ipsen por mil milhões de dólares. 

Já os títulos da Ariad Pharmaceuticals disparam 72,85% para 23,75 dólares, depois de ter sido anunciada a sua venda à japonesa Takeda por 24 dólares por acção, numa operação que totaliza 5,2 mil milhões de dólares, incluindo dívida. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub