Bolsa Bolsas dos EUA sem tendência definida antes do depoimento de Comey

Bolsas dos EUA sem tendência definida antes do depoimento de Comey

As principais bolsas dos EUA estão divididas entre ganhos e perdas pouco acentuadas, antes de o antigo director do FBI ser ouvido em Washington e depois de o BCE ter deixado os juros inalterados.
Bolsas dos EUA sem tendência definida antes do depoimento de Comey
Reuters
Rita Faria 08 de junho de 2017 às 14:42

Os principais índices bolsistas dos Estados Unidos abriram a sessão desta quinta-feira, 8 de Junho, sem uma tendência definida depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter mantido inalterados a taxa directora e os estímulos à economia e ter retirado do seu comunicado a possibilidade de uma nova redução dos juros.

 

O índice industrial Dow Jones desce 0,03% para 21.166,38 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq ganha 0,12% para 6.305,16 pontos. Já o S&P500 desvaloriza 0,01% para 2.432,85 pontos.

 

O facto de o BCE ter retirado a referência à possibilidade de baixar novamente os juros na Zona Euro indicia que o banco central está mais seguro quanto à recuperação da economia e da inflação, podendo sinalizar que está mais próximo de normalizar a política monetária.

 

"A tendência é para juros mais elevados a nível global, no longo prazo e, por isso, se os bancos centrais aumentam os juros hoje ou daqui a seis meses, não vai mudar muito as coisas", afirma Mike Mattioli, gestor de carteiras da Manuvie Asset Gestão em Boston, citado pela Reuters.

 

Esta quinta-feira, os investidores aguardam também pelo depoimento de James Comey, em Washington, sobre as suas afirmações de que Trump lhe pediu para abandonar uma investigação ao antigo Conselheiro de Segurança Nacional, Michael Flynn.

Além disso, o mercado aguarda pelo resultado das eleições no Reino Unido, numa altura em que as sondagens atribuem uma vantagem de 5 a 12 pontos percentuais ao partido da primeira-ministra Theresa May.

 

Em destaque na sessão de hoje estão as acções da Alibaba, que disparam 11,25% para 139,78 dólares, depois de a empresa ter anunciado que espera que as suas receitas cresçam entre 45 e 49% no ano fiscal de 2018.  

 

A Yahoo, que tem uma participação de 15,5% na Alibaba, valoriza 8,55% para 54,87 dólares. 


(Notícia actualizada às 14:47)


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
FOSUN OPA BCP A 1 EURO por AÇÃO Há 2 semanas

A FOSUN vai lançar na 2ª feira uma OPA A 1 EURO POR AÇÃO aos restantes 70 % do MILENIUM BCP QUE LHE FALTAM

pub