Bolsa Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão animadas pelas matérias-primas

Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão animadas pelas matérias-primas

As bolsas dos Estados Unidos estão a beneficiar da subida das matérias-primas como o cobre e da descida do dólar.
Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão animadas pelas matérias-primas
Reuters
Rita Faria 28 de dezembro de 2017 às 14:35

Os principais índices norte-americanos abriram em alta ligeira esta quinta-feira, 28 de Dezembro, pela segunda sessão consecutiva, impulsionados pela forte valorização das matérias-primas, como o cobre, e pelo enfraquecimento do dólar.

 

O índice tecnológico Nasdaq ganha 0,19% para 6.952,68 pontos, enquanto o industrial Dow Jones sobe 0,19% para 24.821,64 dólares. Já o S&P500 valoriza 0,13% para 2.686,18 pontos.

 

A moeda norte-americana caiu para mínimos de um mês face a um cabaz de divisas, o que favorece as empresas com actividade global.

 

O cobre subiu para máximos de quatro anos e o petróleo mantém-se próximo do valor mais elevado desde meados de 2015.

 

O S&P500 sobe cerca de 20% desde o início de 2017, e está a caminho de completar o seu melhor ano desde 2013, impulsionado pelo sólido crescimento económico e pelos lucros das empresas.

 

"A força do mercado tem sido encorajadora este ano", afirma Neil Massa, da Equity Manulife Asset Management, citado pela Reuters. "A tendência tem sido de subida, todo o ano, e muitas pessoas esperaram uma retracção para entrar no mercado, mas nunca tiveram essa oportunidade, e isso é surpreendente".

 

Na sessão de ontem, os principais índices encerraram em alta ligeira, com a subida de algumas tecnológicas a compensar as perdas no sector da energia.

 

As acções da Live Ventures, dona da LiveDeal, disparam 88,01% para 24,93 dólares, depois de ter anunciado um aumento das receitas. Já a J.B. Hunt Transport desce 2,78% para 112,26 dólares, penalizada pelo corte de estimativas para os lucros no trimestre.




pub