Bolsa Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão antes das minutas da Fed

Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão antes das minutas da Fed

As bolsas norte-americanas negoceiam no verde animadas pela subida das matérias-primas, antes de serem divulgadas as minutas da última reunião da Fed.
Bolsas dos EUA sobem pela segunda sessão antes das minutas da Fed
Reuters
Rita Faria 04 de janeiro de 2017 às 14:37

Os principais índices norte-americanos estão a negociar em alta ligeira esta quarta-feira, 4 de Janeiro, pela segunda sessão consecutiva, impulsionados, em parte, pela valorização das matérias-primas.

 

Por outro lado, o mercado aguarda pela divulgação das minutas da última reunião da Reserva Federal dos Estados Unidos, na qual a autoridade monetária decidiu subir os juros pela primeira vez desde Dezembro de 2015. As minutas serão conhecidas esta tarde, às 19 horas de Lisboa.

 

O índice industrial Dow Jones ganha 0,23% para 19.926,99 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq sobe 0,34% para 5.447,52 pontos. Já o S&P500 valoriza 0,33% para 2.265,22 pontos.

 

Na reunião de Dezembro, a Fed subiu a taxa de juro de referência para o intervalo entre 0,5% e 0,75%, citando melhorias ao nível do mercado de trabalho e uma subida da inflação.

 

Mais que essa decisão, que era vista já como uma formalidade, o mercado aguardava as projecções dos responsáveis do Comité Federal do Mercado Aberto (FOMC, na sigla inglesa) para o nível das taxas de juro no futuro. O documento com as projecções divulgado pela Reserva Federal dos EUA mostrou uma revisão em alta do que os membros do FOMC antecipam para a taxa de juro, consistente com três subidas ao longo do próximo ano.

 

A duas semanas da tomada de posse do presidente eleito Donald Trump, os investidores aguardam ainda detalhes mais pormenorizados das políticas com que o republicano se comprometeu, como reduções de impostos e gastos mais altos.

 

Hoje, aguarda-se também a divulgação dos dados sobre a venda de automóveis nos Estados Unidos em 2016, por parte das grandes fabricantes. Segundo a Reuters, se os dados forem encorajadores, poderão empurrar o Dow Jones para a marcha histórica dos 20 mil pontos.

 

Wall Street terminou a primeira sessão do novo ano com ganhos acentuados, com a subida das tecnológicas a ajudar a compensar a queda nos preços do petróleo.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 04.01.2017

COFINA: ADMINISTRAÇÃO DEIXA CADUCAR AUTORIZAÇÃO AUMENTO CAPITAL SOCIAL, TRANSMITINDO SINAL DE CONFIANÇA NOS CASH-FLOWS PARA O FUTURO:
Os sinais da Cofina são muito positivos. Ação passou quase 3 anos na eminência de aumento de capital de 51,3 M, que caducou. Alívio permite valorização da ação.

pub
pub
pub
pub