Research BPI corta preço-alvo da Corticeira Amorim mas vê margem para subida dos dividendos

BPI corta preço-alvo da Corticeira Amorim mas vê margem para subida dos dividendos

Apesar da descida do 'target', os analistas atribuem um potencial de subida às acções da Corticeira Amorim de 12%. A recomendação mantém-se em "neutral".
BPI corta preço-alvo da Corticeira Amorim mas vê margem para subida dos dividendos
Paulo Duarte
Rita Faria 10 de janeiro de 2018 às 10:56

Os analistas do BPI cortaram o preço-alvo para as acções da Corticeira Amorim, para reflectir a revisão negativa das estimativas do EBITDA e da dívida, assim como a descida do risco de Portugal.

Numa nota de análise divulgada esta quarta-feira, 10 de Janeiro, o BPI corta o ‘target’ de 13,00 para 12,20 euros por acção, e mantém a recomendação "neutral". Tendo em conta a cotação actual (10,86 euros), a nova avaliação traduz um potencial de valorização de 12,3%.

Os analistas explicam que, apesar da dinâmica favorável da indústria do vinho – com impacto positivo na Corticeira Amorim – a descida do dólar face ao euro e o aumento dos custos da matéria-prima penalizam a rentabilidade da empresa no curto prazo.

"Os custos da matéria-prima subiram 11%, em termos homólogos, em 2017 (o que terá impacto nas margens de 2018) e a extracção, em 2018, deverá ser menor, em quantidade. Em 2019 deverá ser muito generosa (cerca de dobro de 2018) o que pode levar à melhoria da rentabilidade em 2020, mas as margens, no curto prazo, enfrentam um grande desafio", apontam.

Por outro lado, "o dólar tem perdido terreno face ao euro e cada desvalorização de 10% tem um impacto negativo de 7% no EBITDA", acrescentam.

Ainda assim, o BPI vê espaço margem para um aumento dos dividendos da empresa liderada por Rios  Amorim. Sem grandes oportunidades de fusões e aquisições depois da aquisição da Bourassé e da Sodiliége em 2017, os analistas consideram que "há espaço para a subida de uma já sólida média de 3% de ‘dividend yield’ em 2018-2020".

Esta quarta-feira, já depois do research do BPI, a Corticeira anunciou uma aquisição na Suécia.

As acções da Corticeira Amorim estão a descer 0,37% para 10,86 euros. 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
TOLIÇES PEREIRA = MASSA BRUTA Há 5 dias

A VERDADE da MENTIRA por isso os comentários do MASSA BRUTA estão sempre em DESTAQUE mas que raio de ANALISTA se baseia nos 6 ANOS da TROIKA em que portugal esteve FALIDO para fazer a analise do RSI do MILENIUM BCP

pub