Bolsa BPI melhora recomendação do BCP após resultados. Acções disparam mais de 5%

BPI melhora recomendação do BCP após resultados. Acções disparam mais de 5%

As acções do BCP já estiveram a valorizar mais de 7% para máximos do final de Janeiro, depois de o banco ter revelado que os seus lucros cresceram sete vezes em 2017.
BPI melhora recomendação do BCP após resultados. Acções disparam mais de 5%
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 15 de fevereiro de 2018 às 09:58

O Banco Comercial Português (BCP) regista fortes subidas na bolsa nacional esta quinta-feira, 15 de Fevereiro, com as acções a reagirem aos resultados apresentados ontem, após o fecho do mercado.

Os títulos do banco liderado por Nuno Amado valorizam 5,45% para 32,14 cêntimos, depois de terem chegado a disparar um máximo de 7,61% para 32,8 cêntimos, o valor mais alto desde 31 de Janeiro.

Além da cotação, também a liquidez está em alta, tendo sido transaccionados mais de 61,5 milhões de acções nas primeiras duas horas de negociação, quase a média diária dos últimos seis meses (64 milhões).

Os títulos reagem assim ao anúncio de que o BCP viu os seus lucros crescerem mais de sete vezes em 2017 para 186,4 milhões de euros.

Considerando apenas o quarto trimestre do ano passado, o resultado líquido foi de 53 milhões de euros, 34% acima do esperado pelos analistas do BPI que, na sequência da divulgação dos números, decidiram melhorar a recomendação para as acções de "underperform" para "neutral", sublinhando que os destaques deste conjunto de resultados são "a evolução do capital e a qualidade dos activos".

O preço-alvo mantém-se em 35 cêntimos, o que confere aos títulos um potencial de subida de 8,9%.

"Esperamos uma reacção positiva a este conjunto de resultados. Acreditamos que os resultados do BCP devem ser suportados pela redução do custo do risco e das exposições não rentáveis (NPE)", afirmam os analistas numa nota de análise divulgada esta quinta-feira.

Ainda assim, o BPI destaca que nos próximos anos "a rentabilidade deverá ser desafiada pelos esforços do banco para continuar a reduzir os activos não rentáveis".

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

 

 




Saber mais e Alertas
pub