BPI: "EDP pode ser uma armadilha de valor"
04 Março 2011, 10:31 por Hugo Paula | hugopaula@negocios.pt
5
Enviar por email
Reportar erro
0
Os analistas receberam os resultados da EDP mas alguns dizem-se preocupados com o endividamento. A cotada pode estar "sobrevalorizada" e "enfrenta dois grandes desafios para 2011".
Os resultados da cotada ficaram próximos do esperado pelos analistas e não deverão implicar revisões das estimativas. No entanto, diz o Banco Espírito Santo de Investimento, a eléctrica “enfrenta dois grandes desafios em 2011”.

Um deles prende-se com a liberalização do negócio, que poderá penalizar o EBITDA, segundo explicam os analistas Fernando Garcia e Felipe Echevarría. O outro desafio diz respeito a um potencial aumento dos custos de financiamento, já que a eléctrica pagou uma taxa de juro de 3,5% durante 2010 que corresponde a despesas de financiamento no valor 560 milhões de euros, enquanto poderá vir a ter de pagar 600 milhões de euros em 2011.

Em linha com a perspectiva está a nota de análise do UBS, que diz que “o endividamento tem de ser abordado”. O banco de investimento diz que, na sua perspectiva, “apesar da natureza regulada dos resultados, o endividamento é excessivo”.

O BPI Equity Research diz que a EDP tem um “excelente desempenho de preço” e negoceia a bons múltiplos, com um resultado por acção que parece “apelativo”. No entanto, ressalvam os analistas, esta pode ser uma “armadilha de valor”.

“Assumindo a EDP Renováveis ao valor de mercado, a EDP está, de facto, sobreavaliada”, conclui a nota de análise assinada pelos analistas Bruno Silva e Gonzalo Sanchez-Bordona.

O Banco Espírito Santo de Investimento recomenda “comprar” para a cotada, assim como o Caixa BI e o banco suíço UBS. O BPI Equity Research tem uma recomendação de “manter” os títulos.

Os títulos da EDP depreciam 0,61% para 2,771 euros.



5
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: