Research Caixa BI desce preço-alvo da EDP Renováveis para 7,60 euros

Caixa BI desce preço-alvo da EDP Renováveis para 7,60 euros

A unidade de investimento da CGD desceu o preço-alvo para as acções com base numa revisão das estimativas para a companhia, mas manteve a recomendação de "comprar".
Caixa BI desce preço-alvo da EDP Renováveis para 7,60 euros
Rita Faria 09 de janeiro de 2017 às 18:23

O CaixaBI decidiu cortar o preço-alvo das acções da EDP Renováveis de 7,70 para 7,60 euros, para o ano de 2017, e manter a recomendação de "comprar".

Esta decisão surge na sequência de um ajustamento nas estimativas da unidade de investimento da CGD para a eléctrica, após a divulgação dos resultados relativos aos primeiros nove meses do ano passado.

Em Novembro, a empresa liderada por Manso Neto revelou que, entre Janeiro e Setembro, o seu resultado líquido foi de 29 milhões de euros, menos 71% do que no mesmo período de 2015. O valor ficou aquém das estimativas do CaixaBI que antecipava lucros de 37 milhões de euros.

 

Ainda assim, o banco de investimento destaca, numa nota de análise, que tem "uma visão positiva" para as acções e que o mercado está a "subestimar a capacidade da EDP Renováveis de crescer nos Estados Unidos" e penalizou a empresa pela sua exposição de 45% a esse país, após os resultados das eleições presidenciais norte-americanas.

"O mercado norte-americano representa 65% dos planos de crescimento da companhia para 2016-2020, correspondendo a +1,8 GW, dos quais 1,1 GW já estão garantidos com contratos de longo prazo assinados (PPAs), proporcionando uma boa visibilidade aos objectivos da EDPR", lê-se na nota de research.

Além disso, o CaixaBI admite uma reavaliação, na medida em que a empresa continua a cumprir o seu plano estratégico 2016-2020, que consideram ser "o principal motor" das acções.

As acções da EDP Renováveis encerraram a sessão desta segunda-feira, 9 de Janeiro, a subir 0,54% para 5,958 euros. Tendo em conta esta cotação, a nova avaliação do CaixaBI ainda atribui um potencial de valorização de 27,5%.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
H 09.01.2017

Que aspecto de vagabundo este administrador da EDP renováveis, mais valia cortar aquele cabelo

pub