Research CaixaBI antecipa que lucros da Jerónimo Martins tenham quase duplicado em 2016

CaixaBI antecipa que lucros da Jerónimo Martins tenham quase duplicado em 2016

O banco de investimento acredita que a retalhista tenha fechado o ano de 2016 com lucros de 616 milhões de euros, o que compara com os 333 milhões registados em 2015.
CaixaBI antecipa que lucros da Jerónimo Martins tenham quase duplicado em 2016
Rita Faria 09 de janeiro de 2017 às 19:58

O CaixaBI antecipa que os lucros da Jerónimo Martins tenham quase duplicado no ano passado, subindo de 333 milhões de euros, em 2015, para 616 milhões de euros, em 2016, um ano em que os resultados da retalhista beneficiaram da alienação da Monterroio – Industry & Investments BV.

Numa nota de análise divulgada esta segunda-feira, 9 de Janeiro, a unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos destaca que o "ambiente competitivo continua intenso" na Polónia e em Portugal, sendo de esperar, por isso, que as vendas da retalhista no quarto trimestre "confirmem essa tendência", já que a dinâmica positiva deverá continuar nos principais mercados da empresa.

O CaixaBI antecipa que as vendas consolidadas tenham aumentado 6,1%, em termos homólogos, para 14,571 mil milhões de euros em 2016, dos quais 9,747 mil milhões da Biedronka (67% do total) e 3,562 mil milhões do Pingo Doce.

Em Outubro, a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos (na foto) revelou que os seus resultados líquidos duplicaram para 501,6 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2016. Contudo, sem o efeito da alienação da Monterroio, os lucros registaram um crescimento de 12%, para 266,5 milhões de euros. 

As vendas preliminares da Jerónimo Martins relativas ao ano de 2016 serão conhecidas no próximo dia 12 de Janeiro, após o fecho do mercado, e os resultados completos a 22 de Fevereiro.

Na sessão desta segunda-feira, 9 de Janeiro, os títulos da Jerónimo Martins ganharam 1,14% para 15,99 euros. O CaixaBI atribui um preço-alvo de 16,30 euros aos títulos da retalhista e a recomendação de "comprar".

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub