Research CaixaBI baixa preço-alvo da Sonae mas mantém recomendação

CaixaBI baixa preço-alvo da Sonae mas mantém recomendação

A unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos reviu as estimativas para a Sonae no sentido de incorporar o contributo da Salsa para a cotada. O CaixaBI cortou o preço-alvo da empresa mas manteve a recomendação de "comprar".
CaixaBI baixa preço-alvo da Sonae mas mantém recomendação
Ricardo Castelo
Ana Laranjeiro 13 de dezembro de 2016 às 11:24

O CaixaBI reviu o preço-alvo da Sonae de 1,50 euros para 1,45 euros mas manteve a recomendação "comprar". A empresa liderada por Paulo Azevedo está, por esta altura, a subir 0,36% para 0,839 euros. Tendo em conta o preço-alvo, a cotada tem um potencial de valorização de quase 73%.

A unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos decidiu rever as "estimativas para a Sonae de forma a incorporar o contributo da Salsa para ajustar as estimativas operacionais". A alteração do preço-alvo por parte do CaixaBI, de acordo com uma nota a que o Negócios teve acesso, incluiu a "continuação de uma posição comercial agressiva no retalho alimentar e da compra de um novo negócio no retalho especializado (Salsa)".

Na nota de análise, é ainda apontado que "o retalho alimentar dá sinais de melhorias com a empresa a reportar uma evolução das vendas comparáveis positiva" tal como o crescimento da área de vendas. "Ao mesmo tempo, a Sonae está a alargar a sua rede de lojas de conveniência (Continente Bom dia) a um ritmo rápido, o que, na nossa visão, responde a uma procura actual do mercado".


Relativamente ao retalho especializado, o analista José Mota Freitas, que assina a nota, aponta que este segmento está "sob transformação, tanto devido à aquisição de novos negócios e competências (que a Losan e a Salsa são exemplo) como mudanças de gestão (a Sonae SR vai ter uma gestão ibérica unificada)". "Isto significa que a Sonae continua a apostar fortemente neste segmento e que a venda de uma parte das unidades de negócio (nomeadamente a cadeia electrónica espanhola) já não está em consideração".


Para o CaixaBI a participação que a Sonae tem na Sonae Sierra e na Nos continua a ser "um activo fundamental nos resultados e na avaliação da Sonae". "Ambas as empresas estão com uma actividade intensa (…) e continuam a ser uma parte valiosa do portefólio da Sonae".

 

 Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 13.12.2016

A sonae é a melhor empresa nacional e seria muito maior se fizesse os jogos do poder, teria assim a PT, e bancos, mas como o Socas não quis, a PT sumiu e a banca faliu. Pena o Belmiro envelhecer. Cada acção da sonae vale mais de 1.45€ em todas as avaliações. Parabens.

Curoka 13.12.2016

Vender vender vender. Prevejo que vem aí uma segunda vaga de outra grande crise financeira e económica. A única ação de confiança do psi 18 e a Altri. BN