Research CaixaBI corta recomendação e preço-alvo da EDP Renováveis

CaixaBI corta recomendação e preço-alvo da EDP Renováveis

Apesar da redução do 'target', os analistas vêem um potencial de subida de 4,7% nas acções da empresa liderada por Manso Neto.
CaixaBI corta recomendação e preço-alvo da EDP Renováveis
Rita Faria 04 de janeiro de 2018 às 17:51

O CaixaBI cortou o preço-alvo para as acções da EDP Renováveis de 7,60 para 7,10 euros, sendo que o horizonte temporal da análise foi estendido para 2018. Tendo em conta a cotação de fecho desta quinta-feira (6,78 euros), o novo ‘target’ atribui aos títulos um potencial de valorização de 4,7%. A recomendação desceu de "comprar" para "neutral".

Na nota de análise divulgada esta quinta-feira, 4 de Janeiro, os analistas sublinham que, após a OPA lançada pela EDP em Março, a liquidez diminuiu e os fundamentais da empresa perderam importância. Ainda assim, o cenário de investimento permanece "sólido".

"Na nossa opinião, o caso de investimento da EDPR permanece sólido e inalterado com opções de crescimento interessantes para desenvolver, uma carteira diversificada e a capacidade de cumprir os objectivos estabelecidos (plano de negócios 2016-2020)", afirmam.

No entanto, acrescenta a nota, "na sequência da oferta pública de aquisição lançada pela EDP, a liquidez do mercado diminuiu significativamente e os fundamentais da empresa perderam importância".

O CaixaBI também actualiza as suas estimativas de resultados para 2017, para espelhar a alteração na política das amortizações de 25 para 30 anos e a redução do custo da dívida, após as renegociações com a EDP.

Assim, os analistas revêem em alta as projecções para o resultado líquido em 2017 de 157 para 247 milhões de euros, e em 2018 de 166 para 236 milhões.

As acções da empresa liderada por Manso Neto encerraram a sessão de hoje a cair 0,07% para 6,78 euros.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Ciifrão 05.01.2018

A Caixa BI não é de fiar, se recomendarem comprar é porque têm para vender.

CAIXA BI SAO UNS TRAPACEIROS 04.01.2018

Deviam ser investigados, e so especulacao

pub