Research CaixaBI prevê que lucros da Altri tenham aumentado 15% até Setembro

CaixaBI prevê que lucros da Altri tenham aumentado 15% até Setembro

Os analistas do CaixaBI antecipam que os lucros da Altri tenham crescido 14,8% para 66,5 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano comparativamente com o mesmo período de 2016.
CaixaBI prevê que lucros da Altri tenham aumentado 15% até Setembro
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 26 de outubro de 2017 às 19:36

Os lucros da Altri entre Janeiro e Setembro deste ano terão sido de 66,5 milhões de euros, o que a confirmar-se corresponde a um aumento de 14,8% relativamente aos 57,9 milhões de euros registados no mesmo período de 2016. Esta previsão consta de uma nota de "research" feita pelo Caixa Banco de Investimento (CaixaBI) a que o Negócios teve acesso. 

Nesta análise, os analistas do CaixaBI estimam ainda que no terceiro trimestre de 2017 o resultado líquido do conglomerado que opera na área da pasta de papel e gestão florestal tenha ascendido a 23,5 milhões de euros, mais 39,4% do que os 16,8 milhões verificados no terceiro trimestre de 2016 e menos 9,4% do que os 25,9 milhões alcançados no segundo trimestre deste ano. 


Já as receitas terão sido de 493,3 milhões entre Janeiro e Setembro deste ano, mais 8,6% do que os 454,2 milhões obtidos nos primeiros nove meses de 2016. Quanto ao EBITDA, os analistas da casa de investimento da Caixa Geral de Depósitos prevêem que tenha sido de 136,1 milhões nos primeiros nove meses do ano, correspondente a um aumento de 5,1% face aos 129,4 milhões alcançados no período homólogo.

O CaixaBI recorda que a Altri apresentará resultados no próximo dia 3 de Novembro, já depois do fecho dos mercados. Esta unidade de investimento acredita que a cotada apresente "resultados positivos" no terceiro trimestre, com a empresa a dever "continuar a beneficiar do aumento dos preços da pasta de papel e de uma forte eficiência operacional".

Antecipa ainda que se mantenha a "procura robusta da China", devendo este continuar a ser um dos principais factores a estimular a procura de pasta de papel no que resta do ano. 

Com base nesta análise, a casa de investimento decidiu manter a recomendação sobre os títulos da Altri em "acumular" e manter também o preço-alvo atribuído aos títulos da cotada em 5,30 euros, o que tendo em conta o valor de fecho de 5,514 euros na sessão desta quinta-feira lhes confere um potencial de desvalorização de 3,88%.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
RESULTADOS, DUVIDOSOS Há 3 semanas

Manobras de diversao. Cada vez me convenco mais, que a bolsa e mesmo um casino de especuladores,

pub