Crédito CGD entra nas campanhas do crédito da casa
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

CGD entra nas campanhas do crédito da casa

O banco público oferece, até ao final do mês, um "spread" mais baixo do que aquele que tem em vigor no preçário. As novas operações podem conseguir uma taxa de juro de 1,6%.
CGD entra nas campanhas do crédito da casa
Miguel Baltazar/Negócios
Raquel Godinho 24 de janeiro de 2018 às 07:00

A CGD tem o "spread" mais alto do mercado no crédito à habitação. Oferece uma margem mínima de 1,75% há quase três anos. Mas decidiu reduzir temporariamente esta taxa de juro, no âmbito de uma campanha

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado De longe e ao amanhecer: um Renascer da Fênix ? 24.01.2018

Mais do que a relevância objetiva de reduzir o spread em 9%,
é o simbolismo da medida:
A CGD, o Banco de que todos os contribuintes portugueses são acionistas “de Jure”, e que serve mais de 60 % da população ,
parece estar a deixar de ser alvo de notícias SÓ pela negativa,
e dá indícios ténues de, qual Fênix renascida, do dinamismo que se esperaria de quem quer ser,
como antes foi, a Referência no sistema financeiro português,
e a marca de maior prestígio em Portugal.
De longe, longe, longe e ao amanhecer - Votos para que esses indícios possam ter o significado da chegada das primeiras andorinhas anunciando a Primavera,
e que se possam alargar a todas as atividades da CGD,
(Gestão de Ativos não excluída, já que pode ter papel estratégico no enfrentar do gravíssimo problema da Taxa de Poupança),
mobilizando os muitos Profissionais da CGD
que sempre encararam a sua atividade (também) com um espírito de missão
de servir os Clientes, o País e a própria instituição.

comentários mais recentes
RE: Anónimo : Dividendos e Sustentar a Pandega 24.01.2018

A CGD existe desde 1876,
e penso que só nestes últimos anos terá dados fortes prejuízos a nós todos,
cidadãos-contribuintes e seus acionistas.
Antes, sempre terá dado robustos dividendos ao Estado
e portanto a todos nós.
Plenamente de acordo que a “pandega” para alguns,
à custa de nós todos,
terá sido à fartazana,
e só espero e desejo é que sejam tomadas medidas,
em que não paguem os justos pelos pecadores,
e em que, como aconselham os ingleses,
“don"t throw the baby out with the bath water".
Isto para que a desbragada “pândega” não se volte a repetir,
e para que a CGD volte a ser a Referência
que afirma querer ser,
e que os seus honrados Profissionais do Passado
sempre tinham lutado para que exemplarmente fosse,
e que os seus também honrados Profissionais de Hoje
igualmente acredito que queiram que seja.

Anónimo 24.01.2018

(A CGD, o Banco de que todos os contribuintes portugueses são acionistas “de Jure”) - Se é accionista da CGD deve ter recebido elevadíssimos dividendos face às dívidas que ter produzido para os contribuintes. A mim tem-me cabido pagamento de impostos sobre impostos para sustentar esta pandega.

Anónimo 24.01.2018

No Ativo Bank não pago comissões.
Só em comissões, manutenção, cartões etc.. pagava na CGD mais de 350€ por ano.
Agora com esses 350€ dá para umas férias de 7 dias em época baixa.
Enquanto este homem que também ajudou a arruinar o BCP lá estiver a mim não me vêm. Ele só conhece uma forma, "Sacar"

Anónimo 24.01.2018

Ainda não sai da Caixa e estou a pagar a commissão de manutenção de conta porque tenho lá o empréstimo da casa.
É uma vergonha, que um cliente que todos os meses paga dezenas de euros de juros de um empréstimo não esteja isento de comissões de manutenção.
Sinto-me chantageado pela Caixa.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub