Câmbios Chegou a Zcash para competir no mundo das moedas virtuais

Chegou a Zcash para competir no mundo das moedas virtuais

Uma nova moeda virtual veio juntar-se a outras já conhecidas, como é o caso da Bitcoin e da Ethereum. Chama-se Zcash e chegou ao mundo no passado dia 28 de Outubro.
Chegou a Zcash para competir no mundo das moedas virtuais
Carla Pedro 12 de novembro de 2016 às 10:30

Há uma nova moeda virtual: chama-se Zcash e veio competir com rivais como a Bitcoin e Ethereum. Muitas das novas criptmoedas trazem poucas novidades e são até "duvidosas" em matéria de negócios, mas a Zcash traz inovações importantes, sublinha a The Economist.

 

"A Zcash tem por base o código da Bitcoin, mas os seus criadores e meia dúzia de profissionais do mundo da criptografia ‘afinaram-na’", refere a mesma revista, salientando que esta nova moeda virtual é "cunhada" de forma mais rápida, podendo o sistema suportar mais transacções ao mesmo tempo. "Isto contribui para uma maior liquidez e tempos de transacção mais curtos", explicou à The Economist o fundador e líder do projecto, Zooko Wilcox, que é também o seu CEO.

 

O lema da Zcash é: "todas as moedas nascem iguais" (‘all coins are created equal’). E no seu website explica que "se a Bitcoin é como o http para o dinheiro, a Zcash é https" – quando o endereço de Internet tem um ‘s’ no fim, significa que é uma ligação segura. E é isso mesmo que garante: "a Zcash oferece total confidencialidade nos pagamentos, ao mesmo tempo que mantém uma rede descentralizada que usa uma ‘blockchain’".

 

"Blockchain", na tradução literal, é uma ‘corrente de blocos’ que é actualizada sempre que se realiza uma nova transacção e todos os sistemas ligados à rede tem acesso a essa rede, de forma a validar um item e impedir que ele seja vendido duas ou mais vezes, conforme explica o CanalTech.

 

E a The Economist chama a atenção para este grande passo em frente dado pela Zcash: a confidencialidade. "A Bitcoin esconde a identidade dos detentores de moeda, mas a ‘blockchain’, que segue os movimentos de todas as moedas, é aberta e pode ser analisada para se observar os fluxos de dinheiro. Esta é uma séria barreira para os bancos, já que as ‘blockchains’ podem revelar as suas estratégias de negociação e informação sobre os seus clientes. Já a Zcash, em contrapartida, protege as transacções dos olhares intrometidos, com um esquema baseado em ‘provas de conhecimento-zero’ [‘zero-knowledge proofs’ – e daí o Z do seu nome]", refere a revista, explicando que se tratam de protocolos criptográficos que atestam a veracidade de uma declaração (sobre quem detém moedas, por exemplo) sem revelar qualquer outra informação.

 

Ou seja, com a Zcash, o remetente, destinatário e valor das transacções não estão visíveis na ‘blockchain’, pelo que só quem tem a chave correcta é que poderá aceder a esse conteúdo.

 

A Fortune destaca precisamente essa mesma particularidade: "A Zcash permite uma privacidade sem paralelo e anonimato para os seus utilizadores. Enquanto a Bitcoin permite o pseudo-anonimato – um disfarce canónico – a Zcash oferece um manto camaleónico".

 

Marco Streng, CEO da Genesis Mining (empresa de mineração - o uso da capacidade de processamento para processar transacções, garantir a segurança da rede, e manter todos participantes do sistema sincronizados - de moedas virtuais na ‘cloud’), é um dos investidores na Zcash e explicou à CoinDesk.com que o seu interesse reside no facto de esta moeda poder complementar outros projectos de ‘blockchain’. "Para uma criptomoeda ser viável, ela tem de ser fungível – isto é, não pode distinguir-se de outra – e se não houver privacidade isso não será possível", salientou.

 

Outra diferença está na forma como esta nova moeda é gerida. A Bitcoin começou – e assim continua, conforme sublinha a The Economist – como um projecto de fonte aberta (um pequeno grupo de programadores voluntários decide que mudanças são feitas). Já "o código da Zcash também é aberto, mas os seus inventores criaram uma empresa e aceitam dinheiro de investidores".

 

O mundo dos adeptos da criptomoeda está atento: irá a Zcash acabar com o reinado da Bitcoin?




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.11.2016

Genesis mining announced that their work on the Zcash mining software is successful and they have increased the Zcash hashpower of every user that obtained a contract before 15th November 2016 11:00 UTC for 30 percent. They have also updated the contract pricing respectively!
Use promo code GzNuFE

pub
pub
pub
pub