Bolsa Com que presidentes as bolsas dos EUA mais subiram e mais desceram?

Com que presidentes as bolsas dos EUA mais subiram e mais desceram?

A Schroders analisou o comportamento das acções americanas desde 1900. Com que presidentes as bolsas ganham mais?
O republicano Calvin Coolidge detém o recorde para a presidência americana em que os mercados mais ganharam. Entre 1923 e 1929, as acções dos EUA tiveram ganhos anualizados de 30,39%. Mas poucos meses após a sua saída da Casa Branca dar-se-ia o grande “crash” de 1929. O republicano Warren Harding foi presidente entre 1921 e 1923. E apesar de ter tido uma das presidências menos populares nos EUA, as acções americanas tiveram um retorno anualizado de 20,36%, segundo os cálculos da Schroders. Gerald Ford assumiu a presidência após Nixon ter resignado, ficando na Casa Branca entre 1974 e 1977. E apesar de durante a administração de Nixon a bolsa ter dado sinais de fraqueza, com Gerald Ford o S&P 500 teve um retorno anualizado de 18,39%. As políticas económicas de Bill Clinton aparentam ter ajudado ao comportamento das acções. Durante a administração do democrata, entre 1993 e 2001, o ganho anualizado do S&P 500 foi de 17,20%. Os mandatos dos dois elementos do clã Bush resultaram em comportamentos distintos na bolsa. O S&P 500 obteve um retorno anualizado de 15,69% durante a administração de George H. W. Bush (pai) entre 1989 e 1993. O republicano Herbert Hoover foi o presidente que assistiu a maiores quedas bolsistas durante o seu mandato. Assumiu a presidência em 1929 e, poucos meses depois de tomar posse dar-se-ia o “crash” de 1929, a que se sucedeu a Grande Depressão. As acções americanas tiveram uma perda anualizada de 26,72% durante a administração Hoover, entre 1929 e 1933. Contrariamente ao que aconteceu durante a presidência do pai, as bolsas não tiveram um comportamento positivo com George W. Bush na Casa Branca. Grande parte das perdas ocorreu nos últimos meses da sua presidência, devido à crise financeira de 2008. A perda anualizada do S&P 500 na administração Bush foi de 2,89%. As acções americanas também tiveram comportamento negativo com o republicano Richard Nixon. Entre 1969 e Agosto de 1974, o índice de referência teve uma queda anualizada de -1,52%, segundo a Schroders. Hoover, George W. Bush e Nixon foram os únicos presidentes que assistiram a perdas anualizadas das acções durante os seus mandatos. No entanto, durante a presidência de William Taft, entre 1909 e 1913, as acções dos EUA tiveram um dos crescimentos mais fracos no “ranking” elaborado pela Schroders, com um retorno anualizado de 4,48%. A fechar o top 5 das presidências que coincidiram com os menores retornos das bolsas está Teddy Roosevelt. O republicano progressista foi presidente entre 1901 e 1909 e nesse período, as acções dos EUA tiveram um retorno anualizado de 6,13%.
Rui Barroso 08 de Novembro de 2016 às 16:16

Republicanos ou democratas? Quais as presidências coincidiram com maiores ganhos das acções dos EUA? No top 5 dos presidentes que durante a estadia na Casa Branca viram a bolsa subir mais, os republicanos dominam. Mas também foram presidentes desse partido que assistiram às maiores descidas do mercado accionista.

"Apesar de em anos de eleições presidenciais os mercados tenderem a ter melhor desempenho quando um republicano ganha o cargo, não emerge uma tendência de como o S&P 500 se comporta durante o mandato inteiro dos presidentes", referem os especialistas da Schroders que coligiram dados desde 1900 (até 1927, os cálculos foram feitos com base no Dow Jones Industrial Average e depois a partir do comportamento do S&P 500).

E detalham: "O S&P 500 subiu mais durante o mandato de Barack Obama (Democrata) do que com Richard Nixon (Republicano", enquanto os anos de Reagan (Republicano) superaram os de Kennedy (Democrata)".

Apesar de Obama se encaminhar para sair da Casa Branca com um retorno anualizado de 14,40% do S&P 500, o actual presidente não integra a lista das cinco presidências que mais deram a ganhar aos mercados. Já o seu antecessor, George W. Bush, teve uma das presidências que mais perdas causaram às acções americanas.

Além de George W. Bush, apenas mais dois presidentes viram a bolsa ter comportamento negativo durante as suas estadias na Casa Branca, Herbert Hoover e Richard Nixon.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rosinha Sands Há 4 semanas

Viva Trump! Estou a festejar forte e feio! Como uma louca!

pub