Crédito Concessão de crédito à habitação disparou 44% em 2016

Concessão de crédito à habitação disparou 44% em 2016

A concessão de crédito para comprar casa acelerou no último ano. Foram financiados 5.790 milhões de euros para crédito à habitação.
Concessão de crédito à habitação disparou 44% em 2016
Bruno Simão
Patrícia Abreu 14 de fevereiro de 2017 às 13:01

As instituições financeiras nacionais reforçaram a aposta na concessão de crédito à habitação, no último ano. Segundo os dados do Banco de Portugal, os novos créditos para comprar casa dispararam mais de 44%, em 2016, registando o melhor ano desde 2010. Já a concessão de crédito ao consumo atingiu máximos históricos.

As novas operações de crédito à habitação atingiram, em Dezembro, 626 milhões de euros, face aos 535 milhões financiados um mês antes, revelam os números do Banco de Portugal conhecidos esta terça-feira, 14 de Fevereiro. No acumulado do ano, os bancos concederam um total de 5.790 milhões de euros, mais 44,3% que o valor registado nos 12 meses de 2015.

O último ano confirmou a tendência de recuperação registada pelo crédito à habitação, com as instituições a apostarem neste segmento, perante um ambiente de taxas de juro extremamente deprimidas. Desde 2010, ano em que foram financiados 10.107 milhões de euros para a compra de casa, que o crédito à habitação não vivia um ano tão forte.

As principais instituições financeiras têm cortado os "spreads" aplicados nos novos contratos à habitação, além de estarem a oferecer condições vantajosas para os clientes que mudarem o empréstimo.

Mas não foi apenas o segmento do crédito à habitação que observou uma recuperação. Nunca os bancos emprestaram tanto dinheiro para crédito ao consumo. O novo financiamento para esta finalidade cresceu 20,6% para 3.805 milhões de euros, nos últimos 12 meses.

Menos crédito para as empresas

Ao contrário das famílias, as empresas obtiveram menos financiamento, no último ano. As instituições financeiras emprestaram, em 2016, um total de 29.836 milhões de euros ao sector empresarial, um valor 11,8% inferior aos 33.812 milhões financiados em 2015.

As grandes empresas receberam, em 2016, um total de 12.246 milhões de euros em novo crédito, menos 19% que no ano anterior. As novas operações de crédito inferior a um milhão de euros, destinadas às pequenas e médias empresas, caíram 6% para 17.590 milhões de euros.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas


O ATENTADO das FP 35

Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

Sonho para uns e pesadelo para os outros

A FP volta às 35 horas, salários altos e muitas outras benesses...

enquanto os privados trabalham 40, com salários muito mais baixos, e ainda tem que pagar impostos cada vez mais altos para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.

comentários mais recentes
Louisa Há 2 semanas

Thank you so much for this arcelti, it saved me time!

Gracelynn Há 2 semanas

Holy Todleo, so glad I clicked on this site first!

Steffi Há 2 semanas

Thakns for taking the time to post. It's lifted the level of debate

Anónimo Há 2 semanas


O ATENTADO das FP 35

Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

Sonho para uns e pesadelo para os outros

A FP volta às 35 horas, salários altos e muitas outras benesses...

enquanto os privados trabalham 40, com salários muito mais baixos, e ainda tem que pagar impostos cada vez mais altos para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub