Crédito Crédito ao consumo em máximos de Maio

Crédito ao consumo em máximos de Maio

O valor financiado para crédito ao consumo aumentou 4,6% em Agosto, segundo dados do Banco de Portugal.
Crédito ao consumo em máximos de Maio
Miguel Baltazar/Negócios
Patrícia Abreu 16 de outubro de 2017 às 11:43

Os empréstimos concedido pelas instituições financeiras que têm como finalidade o consumo continuam a aumentar. Depois de praticamente ter estabilizado em Julho, em Agosto, o montante financiado para crédito ao consumo voltou a aumentar, atingindo o valor mais elevado desde Maio.


As instituições financeiras nacionais concederam um total de 563,5 milhões de euros, mais 4,6% que os 538,7 milhões financiados no mês anterior, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal. Trata-se do valor mais elevado desde Maio, quando foi emprestado um montante recorde, superior a 619 milhões de euros para este fim.


O crédito pessoal com a finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos registou o crescimento percentual mais expressivo, ao disparar 32,8% para 5,5 milhões de euros. Os outros créditos pessoais, sem finalidade específica, avançaram 4,6% para 216,6 milhões. É esta a principal fatia dos empréstimos concedidos pelas instituições de crédito, que assim totalizam 222,2 milhões. 


O crédito automóvel também registou uma evolução positiva, ao crescer 2,8% para 247,7 milhões de euros, em Agosto, face aos 240,9 milhões registados em Julho.


Este tipo de financiamento mantém, assim, a tendência de crescimento registada ao longo dos últimos meses. Depois de terem fechado a torneira do crédito durante os anos da crise financeira, os bancos nacionais têm vindo a acelerar a concessão de financiamento à economia.


Nos primeiros oito meses deste ano, emprestaram mais de nove mil milhões de euros, segundo os dados do Banco de Portugal. Este valor é o mais elevado dos últimos sete anos. 




pub