Crédito Crédito faz aumentar reclamações ao Banco de Portugal

Crédito faz aumentar reclamações ao Banco de Portugal

O Banco de Portugal recebeu, no primeiro semestre deste ano, uma média de 42 reclamações por dia.
Crédito faz aumentar reclamações ao Banco de Portugal
Miguel Baltazar
Raquel Godinho 09 de outubro de 2017 às 13:36

O Banco de Portugal recebeu, nos primeiros seis meses deste ano, um total de 7.603 reclamações, numa média de 1267 reclamações por mês, o que representou um aumento de 7,5%, face à média mensal do ano passado, revela a Sinopse de Actividades de Supervisão Comportamental relativa aos primeiros seis meses deste ano, publicada esta segunda-feira. Este aumento esteve relacionado com as queixas relativas ao crédito.

Nos primeiros seis meses deste ano, as reclamações aumentaram na maioria das matérias, face ao ano passado, mas destacam-se os crescimentos no crédito aos consumidores, no crédito à habitação e nas transferências.


"O aumento das reclamações ficou a dever-se, sobretudo, às reclamações relativas ao crédito hipotecário e ao crédito aos consumidores, cuja média mensal aumentou, respectivamente, 32,4% e 10,4% relativamente ao ano anterior", refere o Banco de Portugal. Em ambos os casos, o crescimento esteve essencialmente relacionado com as queixas relativas a comissões e encargos.


Pelo contrário, as queixas relacionadas com depósitos, cartões de pagamento e crédito às empresas diminuíram.

"As reclamações enviadas directamente ao Banco de Portugal (RCO) corresponderam a 50,6% do total das reclamações entradas no primeiro semestre de 2017 (mais 0,5 pontos percentuais, face a 2016)", refere o documento. Já o Portal do Cliente Bancário continuou a ser o meio mais frequentemente usado, representando 78,4% das reclamações. As reclamações apresentadas através do Livro de Reclamações das instituições corresponderam a 49,4% do total.

Em 62% das reclamações encerradas não foram detectados indícios de infracção por parte da instituição reclamada, sendo que nos restantes 38%, a situação foi resolvida por iniciativa da instituição ou por actuação do Banco de Portugal. 


Serviços mínimos, crédito ao consumo e factura-recibo no foco do regulador

O Banco de Portugal realizou 40 acções de inspecção aos balcões, 54 aos serviços centrais e 216 acções de inspecção à distância às instituições de crédito, no primeiro semestre deste ano. "Nestas acções, deu prioridade à fiscalização dos serviços mínimos bancários, do crédito ao consumo e do envio da factura-recibo", frisa o documento.


Além disso, o regulador analisou 581 preçários, tendo exigido a alteração de 119 destes. Também verificou a conformidade de 76 prospectos informativos de depósitos indexados e duais e fiscalizou as taxas de remuneração de 76 depósitos indexados e de 28 componentes de depósitos duais vencidos. 


Quanto ao número de suportes de publicidade a produtos e serviços bancários fiscalizados, este cresceu11,8% face ao período homólogo, para um total de 4566. 


Por outro lado, o Banco de Portugal emitiu 230 determinações específicas dirigidas a 46 instituições exigindo a correcção das irregularidades detectadas. Foram instaurados 37 processos de contra-ordenação contra 17 instituições, que incidiram sobretudo sobre a comercialização de crédito aos consumidores (11 processos) e as regras de comunicação de informação à central de responsabilidades de crédito (9 processos).




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
HOJE o BCP vai fechar BEM ACIMA dos 0.25 09.10.2017


O MILENIUM BCP hoje pareçe um RELOGIO a TRABALHAR a quaquer momento irá disparar e só irá parar nos 0.33 os RATINGS do BCP e de PORTUGAL vão voltar a subir já no dia 20 de outubro E os LUCROS já TRIPLICARAM em relação ao 2º trimestre

a isabelinha da sonosol vai OPAR o BCP 09.10.2017


a isabelinha da sonosol ...... NÃO ANDA a DORMIR ...... costuma - se a dizer quem RI por último ......

pub