Bolsa CTT e BCP ditam queda da bolsa

CTT e BCP ditam queda da bolsa

A bolsa nacional fechou a sessão a perder, a acompanhar a tendência das congéneres europeias. As descidas superiores a 2% dos CTT e a queda do BCP foram determinantes para o comportamento
A carregar o vídeo ...
O PSI-20 encerrou a sessão desta sexta-feira, 7 de Julho, a recuar 0,29% para 5.153,96 pontos, com 12 cotadas a negociar em queda, seis em alta e uma inalterada, no segundo dia consecutivo em que o principal índice nacional transaccionou no vermelho e em que tocou no valor mais baixo desde 29 de Junho. 

A bolsa nacional acompanhou a tendência de perdas que predominou nas principais praças europeias, num dia em que o sector energético penalizou ao cair para o nível mais baixo desde Novembro. 

No plano nacional foram os CTT e o BCP que mais penalizaram, com os correios nacionais a perderem 2,02% para 5,435 euros e a banco liderado por Nuno Amado a cair 0,71% para 0,2388 euros após ter sido noticiado o interesse do Millennium Bank (filial polaca detida a 50,1% pelo BCP) na compra de activos do Deutsche Bank na Polónia

Continuando na banca, o Montepio ajudou a travar uma maior desvalorização do PSI-20 com as unidades de participação da caixa económica a caírem 1,23% para 0,99 euros, estando assim ainda abaixo do valor de 1 euros inscrito na oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela Associação Mutualista Montepio Geral sobre o fundo de participação da caixa económica. 

Apesar de na Europa a energia ter negociado tendencialmente no vermelho, em Portugal o sentimento dividiu-se, com a EDP Renováveis a resvalar 0,49% para 6,859 euros e a EDP a ganhar 0,28% para 2,83 euros. A Renováveis continua assim acima dos 6,75 euros oferecidos pela EDP (valor que já exclui os cinco cêntimos de dividendo que foram distribuídos aos accionistas em Maio) na OPA lançada sobre a cotada liderada por Manso Neto.

A confirmar a tendência indefinida neste sector, a Galp Energia perdeu 0,27% para 13,075 euros numa altura em que o Brent, negociado em Londres e utilizado como valor de referência para as importações nacionais, segue a cair mais de 2,5% para 46,82 dólares por barril, enquanto a REN ganhou 0,45% para 2,702 euros. 

Nota negativa ainda para o sector do papel, com a Navigator a deslizar 0,67% para 3,729 euros e a Altri a perder 0,84% para 3,998 euros. E também para o retalho, num dia em que a Jerónimo Martins desvalorizou 0,58% para 17,185 euros e a Sonae perdeu 1,35% para 0,949 euros. 

Também a impedir uma queda mais acentuada da bolsa lisboeta esteve a Semapa, que avançou 1,16% para 16,98 euros, e a Nos, que somou 1,37% para 5,323 euros. 

(Notícia actualizada às 17:05)



pub