Bolsa CTT e BCP levam PSI-20 para mínimos de mais de seis semanas

CTT e BCP levam PSI-20 para mínimos de mais de seis semanas

A bolsa nacional acompanha o pessimismo das principais praças europeias, penalizadas pelos receios em torno do impacto das políticas de Donald Trump.
CTT e BCP levam PSI-20 para mínimos de mais de seis semanas
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 30 de janeiro de 2017 às 12:51

Depois de duas sessões consecutivas de ganhos, a bolsa nacional está esta segunda-feira, 30 de Janeiro, em terreno negativo, penalizada sobretudo pelo BCP e pelos CTT. O PSI-20 desce 1,74% para 4.529,40 pontos, o valor mais baixo desde o dia 15 de Dezembro de 2016. Das 18 empresas que compõem o principal índice português, 15 estão em queda, duas em alta e uma inalterada.

Na Europa, a tendência é igualmente negativa, depois de as medidas anti-imigração de Donald Trump terem aumentado os receios em torno do impacto da sua política. Na última sexta-feira, o presidente norte-americano assinou uma ordem executiva que proíbe a entrada a todos os refugiados durante 120 dias, assim como a todos os cidadãos de sete países de maioria muçulmana (Síria, Líbia, Sudão, Irão, Iraque, Somália e Iémen) durante 90 dias.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, cai 0,73% para 363,71 pontos, penalizado sobretudo pelas cotadas da banca, sector automóvel e seguradoras.

Por cá, os CTT afundam 10,35% para 5,39 euros, depois de terem chegado a deslizar um máximo de 11,68% para 5,31 euros, um novo mínimo histórico. Esta evolução acontece depois de a empresa ter revisto as estimativas para o ano de 2016, na passada sexta-feira. Os CTT estimam que a redução de 4,2% do correio no quarto trimestre implique uma redução entre "4% e 5% nos rendimentos operacionais de 2016", de acordo com um comunicado enviado para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Esta nova previsão levou o JP Morgan a reduzir em quase 3 euros o preço-alvo das acções dos CTT para 6,05 euros , tal como o BPI de 7,0 euros para 6,80 euros.

Já as acções do BCP descem 3,59% para 14,78 cêntimos, arrastadas pela descida de 6,95% para 68,3 cêntimos dos direitos de subscrição do aumento de capital, que negoceiam em bolsa pelo último dia.

Ainda na banca, o BPI ganha 0,09% para 1,133 euros e o fundo do Montepio segue inalterado em 41,1 cêntimos.

Na energia, a EDP desliza 1,49% para 2,703 euros, a EDP Renováveis perde 0,82% para 6,015 euros e a Galp Energia desvaloriza 1,18% para 13,765 euros, numa altura em que o petróleo está em alta ligeira nos mercados internacionais.

Além do BPI, só a Pharol segue em terreno positivo com uma subida de 1,59% para 25,6 cêntimos. 




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
vidigal Há 3 semanas

a SONAE é uma das preferidas da Península, dizem os analistas profissionais, que tanto falam de títulos como de cebolas. Quase 5% perde hoje. É uma 'castanhada' das grandes. E por quê? Ah, porque o Trump vai fazer um muro e o Brexit será um êxito. Ou será porque o Nadal perdeu?

José Há 3 semanas

Pelo andar da carruagem em Maio já não haverá bolsa. O DIABO vem a caminho, mais semana menos semana ele chegará.

economista Há 3 semanas

Alerta, aos pequenos investidores, invistam, em acoes mas o segredo e ,escolher boas Empresas , com bons dividendos, ex, da navigator, e outras, saibam esperar ate maio,

Anónimo Há 3 semanas

É uma opção.Não acredito que ela desça a esses patamares!
Em todo o caso eu penso que a SONAE SGPS a curto prazo irá ser um dos títulos mais apetecíveis da nossa praça e, sabendo que os seus gestores são profissionais altamente qualificados conhecedores deste tipo de negócios.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub