Bolsa CTT e EDP levam bolsa de Lisboa a terceira sessão de ganhos

CTT e EDP levam bolsa de Lisboa a terceira sessão de ganhos

A praça de Lisboa escapou à tendência negativa que marcou o resto das bolsas europeias e fechou com ganhos ligeiros com CTT, Pharol e universo EDP a sustentarem as apreciações.
CTT e EDP levam bolsa de Lisboa a terceira sessão de ganhos
Pedro Catarino/CM
Paulo Zacarias Gomes 30 de novembro de 2017 às 16:45
Com valorizações ligeiras, mas ainda assim a garantir a terceira sessão consecutiva de ganhos para a praça portuguesa. Foi assim que esta quinta-feira, 30 de Novembro, o principal índice bolsista nacional, PSI-20, encerrou a sessão, com os títulos dos CTT, da Pharol, da EDP e do BCP a sustentarem as valorizações de 0,21% para 5.363,07 pontos.

Entre os 18 títulos do índice, nove fecharam com apreciações, enquanto oito terminaram o dia a cair. Um título - a Sonae Capital - ficou inalterado, em 0,848 euros. O sentimento positivo em Lisboa contrariou as perdas da maior parte dos principais índices europeus, onde além da praça nacional só Frankfurt foi a excepção, com os papéis das cotadas dos sectores da construção e da banca entre os que mais pressionaram.

A liderar os ganhos em Lisboa estiveram, destacados, os CTT. A empresa postal terminou a avançar 5,55% para 3,25 euros em plena "guerra" de gestoras das acções da companhia, com alguns fundos a anteciparem a recuperação dos títulos, enquanto outros fazem apostas negativas.

Também com ganhos  - de 1,64% para 0,31 euros - esteve a Pharol, no dia em que a brasileira Oi, de que é principal accionista, anunciou que já fechou acordo com 54% dos seus credores, tendo a assembleia geral de detentores de dívida sido adiada, pela quarta vez, para 19 de Dezembro. 

A EDP somou 1,27% para 2,945 euros, depois de ontem a eléctrica ter anunciado a recompra de 500 milhões de euros em obrigações emitidas em dólares, que venceriam em 2019 e 2020. A Renováveis acompanhou as subidas, com um ganho de 0,53% para 6,85 euros.

Já o BCP ganhou 0,98% para 25,75 cêntimos, um dia depois de concluída a emissão de 300 milhões de euros de dívida a dez anos, com possibilidade de reembolso ao fim de cinco, tendo associada uma taxa cupão de 4,5%. Os investidores do Reino Unido e Irlanda compraram 43% dos títulos. 

Do lado das descidas estiveram a Jerónimo Martins, a REN e a Galp. A retalhista dona do Pingo Doce recuou 1,11% para 16,50 euros, horas depois de se saber que a sua filial na Polónia vai aumentar os salários dos trabalhadores em 10%.

A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva desceu 0,94% para 15,855 euros numa altura em que os preços do petróleo avançam nos mercados internacionais, depois de os países da OPEP terem sinalizado um acordo para a extensão por mais nove meses dos cortes de produção, faltando agora o entendimento com os países exteriores ao cartel, nomeadamente a Rússia.

(Notícia actualizada às 17:01 com mais informação)



A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado DRuan 30.11.2017

Nem com o BCP a 0,40 eu vendo.... o proximo ano certamente vai-me dar varias alegrias, espero.... e felizmente fui ao ultimo aumento de capital e posso afirmar que já tenho lucro... mas quando vender não será por testões!

Está a entrar num mês normalmente de subida!

comentários mais recentes
Re: DRuan 01.12.2017

Já tem lucro a 0,25€?????? Nem o Trump consegue mentir tão mal!!! Só vende BCP acima de 0,40€???? talvez em 2060 tenha sorte!!! Só malucos neste manicómico BCP!

Anónimo 01.12.2017

Há o verbo espiar! E haverá um verbo espionar? Acho que se trata de um ato de espionagem! Mas que personagem mais interessante que utiliza tal "espionar" dos espiões...

Anónimo 01.12.2017

... só para citar alguém “... eles andam-te a espionar...” delicioso!!!

Anónimo 01.12.2017

Está fechado o “manicómico”... pouco interessante, diga-se!!

ver mais comentários