Bolsa CTT travam perdas após queda dos lucros

CTT travam perdas após queda dos lucros

As acções dos CTT continuam em terreno negativo, recuando agora na casa dos 5%, atenuando assim um pouco a forte desvalorização registada já esta manhã. A empresa anunciou que os lucros no primeiro semestre caíram 44%.
CTT travam perdas após queda dos lucros
Miguel Baltazar/Negócios

As acções dos CTT continuam a negociar em terreno negativo, depois de ontem a empresa de serviço postal ter reportado queda de mais de 40% nos lucros durante os primeiros seis meses deste ano. As acções da empresa liderada por Francisco Lacerda (na foto) perdem 5,28% para 5,222 euros, depois de terem já recuado 8,22% para 5,06 euros.

Esta terça-feira, 1 de Agosto, já trocaram de mãos mais de 898 mil títulos, muito próximo da média diária dos últimos seis é de mais de 916 mil acções. Desde o início do ano, os CTT acumulam uma desvalorização de 19,07%. A capitalização bolsista dos CTT é superior a 782 milhões de euros.

Este comportamento tem lugar depois de a companhia ter apresentado uma queda de 44% nos lucros, para 17,7 milhões de euros no primeiro semestre do ano.


Os resultados ficaram abaixo do esperado pelos analistas do Caixa BI, que apontavam para lucros de 20,6 milhões de euros. Não contabilizando rendimentos ou gastos não recorrentes, o resultado líquido caiu 22,8%, para 26,4 milhões de euros.

O fim do acordo com a Altice para a exploração de sinergias motivou uma queda de 5 milhões de euros nas receitas. Já as receitas de correio caíram 0,8% para 269 milhões de euros, enquanto as do segmento expresso e encomendas subiram 4,8% para 62,8 milhões de euros.

Em nota assinada pelos analistas Artur Amaro e André Rodrigues, o Caixa BI considera que o segundo trimestre foi uma vez mais "fraco ao nível da rentabilidade dos CTT" e que as quedas de volumes no negócio de correio foram superiores ao antecipado.


A que se juntam ainda as perdas no negócio bancário - que contribuiu com 3,5 milhões de euros para as receitas mas continua a ter "impacto negativo nas contas consolidadas", com EBITDA negativo em 11,5 milhões de euros no primeiro semestre.

Factores que "amplificaram o momentum negativo em termos de resultados, colocando dificuldades para o cumprimento do guidance de um "EBITDA recorrente estável (excluindo Altice)" em 2017," acrescenta o analista, que realça ainda que não parecem existir elementos positivos que possam levar no curto prazo as acções dos CTT a melhorar o seu desempenho, "um dos piores" desempenhos do PSI 20.


Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 01.08.2017

A empresa Finlandesa de serviços postais Posti, empresa pública daquela jurisdição escandinava que é uma economia rica e avançada com elevado índice de desenvolvimento humano e dotada de uma cultura cívica e democrática do mais alto calibre, despediu entre 2015 e 2016 7600 colaboradores permanentes tidos como excedentários à luz das reais forças de mercado ditadas pelos gostos, hábitos, necessidades, expectativas e preferências dos clientes e a concorrência movida pelos competidores domésticos e globais, a que o progresso tecnológico nunca é alheio. "Digitalization has already reduced overall delivery volumes to the level of the 1960s. Therefore, we must adapt and reform our operations in order to ensure that Posti will still maintain its financial capability to build new business in order to compensate for mail delivery." https://www.apex-insight.com/posti-sees-job-cuts-in-the-offing/

comentários mais recentes
Anónimo 01.08.2017

A empresa pública de correios sueco-dinamarquesa Postnord decidiu em Março de 2017 despedir 4 mil excedentários cujo posto de trabalho já não se justificava naquela organização do sector público escandinavo. Naquela região nórdica os direitos sindicais adquiridos não se sobrepõem aos dos contribuintes e cidadãos em geral. É 1º Mundo onde não reinam a iniquidade e a insustentabilidade. Despedem excedentários, extinguem postos de trabalho que já não se justificam, adoptam as melhores práticas e tecnologias. A economia é robusta, cria valor e enriquece, a sociedade é justa, equilibrada e feliz. "Postnord to cut up to 4,000 jobs in Denmark" www.reuters.com/article/postnord-jobs-idUSL5N1GL4QG

Anónimo 01.08.2017

A empresa Finlandesa de serviços postais Posti, empresa pública daquela jurisdição escandinava que é uma economia rica e avançada com elevado índice de desenvolvimento humano e dotada de uma cultura cívica e democrática do mais alto calibre, despediu entre 2015 e 2016 7600 colaboradores permanentes tidos como excedentários à luz das reais forças de mercado ditadas pelos gostos, hábitos, necessidades, expectativas e preferências dos clientes e a concorrência movida pelos competidores domésticos e globais, a que o progresso tecnológico nunca é alheio. "Digitalization has already reduced overall delivery volumes to the level of the 1960s. Therefore, we must adapt and reform our operations in order to ensure that Posti will still maintain its financial capability to build new business in order to compensate for mail delivery." https://www.apex-insight.com/posti-sees-job-cuts-in-the-offing/

Anónimo 01.08.2017

Economias de mercado ricas e desenvolvidas como a do Japão, capazes de criar valor consistentemente, não se deixam capturar por perniciosos interesses sindicais porque as reais oferta e procura de mercado não são opcionais. "The ministry has planned to slash some 15,000 postal service jobs by fiscal 2005." postandparcel.info/4689/news/japanese-postal-service-urged-to-cut-jobs-consolidate-post-offices/

Anónimo 01.08.2017

Em Inglaterra, economia muito rica e desenvolvida numa sociedade justa, livre e amplamente democrática, o Royal Mail tem automatizado os serviços, que são crescentemente automatizáveis, e despedido excedentários com a mesma naturalidade com que um ciclista com corpo são em mente sã em Cascais se desviaria do percurso que o levaria à estatelar-se fatalmente nas profundezas da Boca do Inferno. "The group - which last month saw its privatisation complete with the sale of the Government's final stake for just over £591 million - is also axing jobs and reducing costs across the business to help shore up its balance sheet, cutting its workforce by nearly 3,000 in the past six months alone." www.gazetteandherald.co.uk/news/towns/swindon/14093847.Parcel_machine_destined_for_Swindon_as_Royal_Mail_job_cuts_expected/

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub