Obrigações Dagong corta rating do Novo Banco depois de oferta de recompra de dívida

Dagong corta rating do Novo Banco depois de oferta de recompra de dívida

A maior agência chinesa de rating anunciou que, na sequência da oferta de recompra de dívida por parte do Novo Banco, decidiu rever em baixa a classificação do seu crédito de longo prazo.
Dagong corta rating do Novo Banco depois de oferta de recompra de dívida
Bruno Simão
Carla Pedro 27 de julho de 2017 às 23:01

A Dagong Europe, sucursal europeia da maior agência de rating da China, decidiu esta quinta-feira, 27 de Julho, rever em baixa a classificação  da dívida de longo prazo do Novo Banco, revelou em comunicado à CMVM a instituição presidida por António Ramalho.

 

Segundo o documento, aquela agência de notação financeira decidiu "proceder ao downgrade" dos ratings de crédito de longo prazo do Novo Banco e sucursais, de CCC+ para C, e o watch foi alterado de ‘evolving’ para ‘negative’".

 

Uma vez que as perspectivas estavam em evolução e passaram negativas, isso significa que a Dagong pode em breve vir a cortar novamente o rating do Novo Banco.

 

A agência chinesa justifica a decisão com o anúncio feito esta semana pelo Novo Banco relativo à oferta de recompra das suas obrigações.

 

"A decisão de rating foi tomada na sequência do anúncio pelo Novo Banco, em 24 de Julho de 2017, de informação relativa à ‘Oferta de Aquisição e Solicitação de Consentimento’  referente à oferta de aquisição de 36 séries de valores mobiliários emitidos pelo NB Finance Ltd., pelo Novo Banco, S.A. através da sua sucursal do Luxemburgo e pelo Novo Banco, S.A., através da sua sucursal em Londres, e de solicitação de consentimento relativamente aos mesmos valores mobiliários", sublinha o comunicado.

 

Já ontem a Moody’s se tinha pronunciado a propósito desta mesma decisão do Novo Banco de propor aos seus credores a aquisição das suas obrigações, tendo mantido a instituição financeira em vigilância negativa.

 

Com efeito, a Moody’s anunciou que iria estender o período de avaliação ao rating do Novo Banco, com implicações negativas, até ter dados sobre a conclusão da oferta de recompra de dívida. E alertou para o risco de liquidação caso a oferta de compra de dívida falhe.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub