Mercados Deutsche Bank, o grande credor de Trump

Deutsche Bank, o grande credor de Trump

O Deutsche Bank, banco que está no radar da justiça americana, é um dos grandes credores das empresas de Donald Trump.
Deutsche Bank, o grande credor de Trump
Jonathan Ernst/Reuters
Negócios com Bloomberg 22 de dezembro de 2016 às 15:10
Muitos dos caminhos do Deutsche Bank aparentam ir dar à Casa Branca. Se, por um lado, alguns dos nomeados pelo presidente eleito poderão ter um papel chave nas investigações ao banco alemão, por outro, o Deutsche Bank é um dos grandes credores das empresas de Donald Trump. Segundo a Bloomberg, os termos dos empréstimos concedidos pelo Deutsche Bank às organizações de Trump foram suavizados, no passado, graças a garantias pessoais dadas pelo empresário.

Mas agora, para reduzir os conflitos de interesses, esses créditos, avaliados em 300 milhões de dólares, estão a ser reestruturados de forma a deixar cair as garantias pessoais dadas pelo presidente eleito. Isto numa altura em que o Deutsche Bank enfrenta uma multa até 14 mil milhões de dólares das autoridades americanas devido à comercialização de produtos ‘subprime’ entre 2005 e 2007. A ameaça de mão pesada da justiça americana já levantou estas preocupações sobre o capital do banco, levando à quedas das acções.

"Quando se têm nomeados políticos que tomam grandes decisões sobre bancos a que o presidente deve bastante dinheiro, isso é terrível", referiu à Bloomberg Richard Painter, professor de Direito da Universidade do Minnesota.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 23.12.2016

O facho Trump não vai pagar um cêntimo...o contribuinte americano que pague...

Anónimo 22.12.2016

Humm tão conveniente... estes americanos qdo dão para se protegerem até um serial killer passa de monstro a anjinho. Foi assim com a VW e agora é o DB. Não q n tenham razão mas custa-me a crer q no casso VW eles ja n soubessem ha muito foi simplesmente protecção.

pub
pub
pub
pub