Bolsa Direitos do BCP caem 6% no último dia de negociação

Direitos do BCP caem 6% no último dia de negociação

Depois de um início de sessão em alta, as acções e os direitos de subscrição do aumento de capital do BCP seguem agora a desvalorizar. Esta segunda-feira é o último dia em que os direitos do BCP negoceiam em bolsa.
Direitos do BCP caem 6% no último dia de negociação
Bruno Simões
David Santiago 30 de janeiro de 2017 às 12:58

Tanto os títulos accionistas como os direitos de subscrição do aumento de capital do BCP inverteram a tendência verificada no início da sessão desta segunda-feira, 30 de Janeiro, estando agora ambos a transaccionar em terreno negativo.

 

Os direitos de subscrição estão a perder 5,99% para 69 cêntimos, estando a ser influenciados pela pressão vendedora dos accionistas do banco liderado por Nuno Amado que não pretendem participar no aumento de capital anunciado pelo BCP dado que hoje é o último dia em que os direitos negoceiam em bolsa.  

 

Esta queda acaba por influenciar negativamente a transacção das acções da instituição, que resvalam agora 3,52% para 14,79 cêntimos.

 

Na sessão bolsista da próxima terça-feira, 31 de Janeiro, já não será possível aos accionistas da instituição comprar ou alienar direitos do BCP. A diferença de valor entre acções e direitos persiste, uma vez que à cotação de 14,79 cêntimos por acção corresponde um valor de equilíbrio dos direitos de 80,85 cêntimos (17% acima da cotação efectiva).

 

Já aos direitos a negociar nos 69 cêntimos corresponde um valor de equilíbrio 14 cêntimos para as acções, ou seja, 5,3% abaixo da cotação efectiva.

 

Tendo em conta que hoje é o último dia de negociação dos direitos, os accionistas do BCP que tenham decidido não investir mais dinheiro na instituição têm de, por forma a não perder grande parte do valor em carteira, alienar em bolsa os títulos creditados na sua conta quando, no dia 17 de Janeiro, os direitos foram destacados das acções.

 

 


A sua opinião21
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
investidor1 31.01.2017

https://goo.gl/forms/UTRRJmvQHDnvfxlG2

Obrigado!

Anónimo 31.01.2017

https://goo.gl/forms/UTRRJmvQHDnvfxlG2

Obrigado!

Anónimo 30.01.2017

Amanhã corrigem para 0.14, até ao dia da exerção dos direitos 0,12 e no dia em que os direitos forem convertidos em acções e entrarem em bolsa 0.12~0.094 e só aí é que entro podendo haver uma valorização de 36% (0.14/0.09), hasta luego, bons negócios

Anónimo 30.01.2017

Sr Anónimo, estou sempre pronto a aprender! Com que base é que diz que vão subir?

ver mais comentários
pub
pub
pub
}
pub