Mercados Direitos do aumento de capital do BPI negoceiam abaixo de 1 cêntimo

Direitos do aumento de capital do BPI negoceiam abaixo de 1 cêntimo

Acções do banco estão a ser pressionadas pelo início da negociação dos direitos de subscrição. Se as acções descerem dos 0,50 euros, os direitos têm um valor teórico nulo.
Nuno Carregueiro 19 de Julho de 2012 às 13:01
Arrancou hoje o período de negociação em bolsa dos direitos de subscrição das acções do aumento de capital de 200 milhões de euros que o BPI está a efectuar, que está a ser marcado pela queda dos títulos.

Os direitos começaram a sessão a negociarem nos 0,004 euros, valorizaram até aos 0,018 euros e estão agora a transaccionar nos 0,008 euros. O início da negociação dos direitos está a pressionar em baixa a cotação das acções, que desvalorizam 2,75% para 0,53 euros.

No âmbito do aumento de capital que o banco está a realizar, os accionistas do BPI receberam um direito por cada acção detida. Cada direito permite aos accionistas subscreverem 0,406923896 novas acções do BPI, mediante o pagamento adicional de 0,50 euros por cada acção.

O BPI pretende emitir um máximo de 400 milhões de novas acções, pelo que encaixará 200 milhões de euros com a operação, se todos os direitos forem exercidos.

Dado que o BPI decidiu aplicar um desconto de apenas 8% no preço de subscrição do aumento de capital (face à cotação das acções na altura do anúncio do preço de subscrição), os direitos estão a negociar a um valor reduzido e próximo de zero. Os direitos terão mesmo um valor nulo caso a cotação das acções do BPI baixe de 0,50 euros, pois nessa altura será mais vantajoso comprar acções em bolsa do que subscrever no aumento de capital a 0,50 euros.

A negociação em simultâneo dos direitos e das acções permite operações de arbitragem, já que ao valor das acções corresponde um valor teórico dos direitos. Para o encontrar basta fazer a diferença entre a cotação das acções e o preço de subscrição (0,50 euros), multiplicando depois o resultado pelo factor de rateio (0,406923896).

Tendo em conta a actual cotação das acções (0,53 euros), o valor teórico dos direitos é de 0,012 euros. Dado que estes direitos estão a negociar a 0,008 euros, existe uma situação de desequilíbrio, com os direitos “baratos” em relação à cotação das acções. O que permite também concluir que é a negociação dos direitos que está a pressionar em baixa a cotação das acções.

O BPI publicou no seu site duas tabelas, sendo que uma delas contém a equivalência teórica entre a cotação de mercado da acção e o valor dos direitos.

Os analistas têm referido que o reduzido desconto da operação deverá diminuir o interesse dos investidores particulares no aumento de capital. Os principais accionistas (La Caixa e Isabel dos Santos) já se comprometeram a participar na operação.

Novas acções devem ser admitidas a 13 de Agosto

Os direitos de subscrição do BPI vão negociar em bolsa até 30 de Julho, sendo que o período de exercício, que também hoje arrancou, só termina a 3 de Agosto. As ordens de subscrição das novas acções podem ser revogadas até 30 de Julho.

O BPI estima que o apuramento dos resultados da oferta ocorra no dia 7 de Agosto, prevendo-se que as novas acções possam vir a ser admitidas à negociação no dia 13 de Agosto.

Nessa altura o BPI passará a ter, caso o aumento de capital seja todo subscrito, um capital composto por 1,39 mil milhões de acções.



A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.07.2012

Nem vale a pena vender os direitos. Ao preço de 0,01 nem chega para pagar as comissões bancárias...

outro 19.07.2012

Quem te ouvidos escute! quem sabe ler, leia!
A patir de agora, €0.5 constitui um minimo histórico do BPI!

Short, short 19.07.2012

Então a Isabel compra posição destacada a 0,50 e os totós dos pequeninos querem ganhar assim de 0,50?
Essa agora.
Não é preciso nehum especialista para ver que elas nem 0,40 valem.
Portanto eu dei-lhe short com força e sem medo e é só encaixar.
Este lindo BPI já me deu muito com as quedas.

Força Fernando avança com uma OPA ao BCP como aci 19.07.2012

Avança com uma OPA ao BCP eles estão a saldos compra isso e faz um Banco decente capaz de arruinar o BES esse banco de chulos

ver mais comentários
pub