Obrigações Dívida de Portugal apanhada no turbilhão Trump
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Dívida de Portugal apanhada no turbilhão Trump

As taxas das obrigações dispararam um pouco por todo o mundo após a eleição de Trump. Portugal não foi excepção, com os juros a chegarem ao valor mais elevado desde o Brexit. É um alerta de que o período de taxas baixas não irá durar para sempre.
Dívida de Portugal apanhada no turbilhão Trump
Jonathan Ernst/Reuters
Rui Barroso 15 de Novembro de 2016 às 00:01

As obrigações são uma das maiores vítimas nos mercados da vitória de Donald Trump nas eleições da semana passada. Um pouco por todo o mundo, o valor das obrigações afunda e as taxas de

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Carlos Correia Há 2 semanas

Incompetentes não. Bandidos que tomaram de assalto um navio que sabiam que não tinham condições para levar a bom porto. Se a coisa correr mal como acho, deviam ser castigados.

Pedro Há 2 semanas

Euro em minimos, petroleo em minimos, taxas de juro historicamente baixas, principal parceiro (Espanha) a crescer acima de 3%, Europa mais tolerante quanto ao defice orcamental. E mesmo assim, a economia nao cresce e estamos em risco de voltar a bancarrota. Parabens Geringonça! Incompetentes!!!

AVerVamos Há 2 semanas

Antes de haver Trump, antes de existir Brexit, que até agora ainda não tiveram quaisquer consequências, senão a manifestação de intenções e sem qualquer aplicação prática, já os juros em Portugal tinham disparado em contra-ciclo com o resto da Europa. Deixemo-nos de poesia e de tentar inventar desculpas para tudo e algo mais. Desde meados de 2015 que os juros deixaram o seu ponto mais baixo (1,57%) para mais de duplicarem o seu valor..Tudo no espaço de um ano!!
E que se diga. O BCE tem os juros negativos, a injecção de liquidez é às "pazadas", o petróleo continua em valores historicamente baixos. Só não vê quem não quer ver..A Espanha sem governo cresce, e bem!!

KO Há 2 semanas

o Tramp é que foi apanhado no turbilhão das dividas ,a nossa ganhou folgo desde o turbilhão Sócrates e ainda está com os juros a meio dos 7 . Sem dividas o mundo não precisaria do radicalismo de Tramp para solução , os USA cantariam loas à democracia ,agora assobiam-lhe às botas. FORAM ELES!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub