Mercados Dívida italiana cai em 2017 mas continua acima da portuguesa

Dívida italiana cai em 2017 mas continua acima da portuguesa

O Banco de Itália revelou que a dívida italiana caiu “ligeiramente” em 2017 e pode manter essa trajectória em 2018. Os últimos dados indicam que a dívida italiana recuou para 131,6%, um valor que é superior ao estimado para a dívida nacional.
Dívida italiana cai em 2017 mas continua acima da portuguesa
Ana Laranjeiro 19 de janeiro de 2018 às 16:08

A dívida pública de Itália, a terceira maior economia da Zona Euro, diminuiu "ligeiramente" no ano passado, adiantou esta sexta-feira, 19 de Janeiro, o Banco de Itália, citado pela Bloomberg. "Com base nos dados preliminares de Dezembro é estimado que, em 2017, o rácio da dívida sobre o PIB tenha diminuído ligeiramente, beneficiando da redução do balanço líquido do Tesouro", referiu a autoridade monetária no seu boletim trimestral, o último que vai ser conhecido antes das eleições no país, agendadas para Março.

As previsões do governo italiano, incluídas no boletim do banco central, indicam que a dívida pública transalpina caiu para 131,6% do produto interno bruto (PIB) em 2017. Em 2016, a dívida pública da terceira maior economia da área do euro estava nos 132%. As mesmas projecções, citadas pela Bloomberg, prevêem que a dívida pública recue para os 130% em 2018.

Apesar desta queda "ligeira", a dívida pública de Itália é superior à dívida pública portuguesa, que permanece assim com o estatuto de terceira mais elevada da Zona Euro. De acordo com as estimativas do ministério das Finanças, apresentadas em Outubro, a dívida pública portuguesa terá ficado nos 126,2%. Esse mesmo valor antecipou o primeiro-ministro português no início deste ano. Em 2016, a dívida pública nacional ficou nos 130,1% do PIB.

Mesmo que olhemos para os valores avançados por outras entidades, a dívida pública portuguesa continua a estar abaixo da italiana. A Comissão Europeia estimou em Novembro que a dívida pública portuguesa ficasse em 126,4% no ano passado. O Conselho de Finanças Públicas antevia em Setembro uma dívida pública de 126,8% em 2017. A OCDE antecipava o mesmo valor que o ministério liderado por Mário Centeno e o FMI era o mais optimista: em Dezembro, antecipava que a dívida pública portuguesa ficaria, em 2017, nos 125,8% do PIB.

Para este ano, o ministério português das Finanças estima que a dívida volte a cair, mas para os 123,5% do PIB português.

Portugal cresce mais do que Itália

O Banco de Itália reviu em baixa ligeira as estimativas para o crescimento económico de Itália no ano passado. A economia transalpina terá expandido 1,5% - as previsões de Dezembro indicavam um crescimento de 1,6%. Para este ano, a autoridade monetária continua a prever uma aceleração da economia de 1,4%.

Também nesta questão, Portugal terá um desempenho melhor. As últimas estimativas tanto do ministério das Finanças, como da Comissão Europeia, FMI, OCDE e Banco de Portugal, apontam para um crescimento económico de 2,6% em 2017.

Para 2018, as mesmas intuições apontam para uma desaceleração da expansão económica, devendo, tendo em conta os últimos números, o PIB português crescer entre 2,1% e 2,3% este ano.




pub